Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SEM COGITAÇÃO

Empresário descarta Ganso no Corinthians

Empresário descarta Ganso no Corinthians
13/04/2011 00:00 - TERRA


Thiago Ferro, representante da DIS - braço esportivo do Grupo Sonda, que detém 45% dos direitos econômicos do meia Paulo Henrique Ganso - negou ontem, em entrevista exclusiva ao Terra, que o jogador tenha um acerto para defender o Corinthians depois da participação do Santos na Copa Libertadores. O empresário deu como "zero" a chance de o atleta trocar a Vila Belmiro pelo Parque São Jorge.

Além disso, o agente rebateu as críticas do presidente santista Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, que acusou o Grupo Sonda de "mal-intencionado" na questão da renovação de Ganso com o clube. Ferro descartou que sua empresa esteja forçando a saída do jogador do Santos.

"Ele (Luis Álvaro) sabe que isso não é verdade. Ele já esteve muitas vezes cara a cara com o Paulo e sabe a opinião do atleta. O Paulo tem 21 anos e sabe muito bem o que quer da vida dele, é muito fácil o Luis Álvaro jogar a responsabilidade nas costas da empresa. Investidor no futebol, quando coloca dinheiro, é chamado de parceiro, e quando quer negociar atleta, é chamado de mercenário", afirmou.

O representante da DIS também declarou que a renovação de Ganso com o Santos não passa mais por entraves financeiros, já que a proposta do clube é considerada boa neste aspecto. A questão a ser resolvida é apenas o tempo de contrato, já que o jogador tem o "sonho" de jogar na Europa - o que, segundo Ferro, deve acontecer em no máximo um ano.

"Se o Paulo fosse mercenário, ele estaria negociando valor, mas valor não pesa mais para ele. Ele tem um sonho europeu. O acerto não envolve só salário, mas uma questão de tempo de sáida", argumentou, explicando ainda que as conversas com clubes europeus já começaram. Os times mais cotados como futuro do meia são Milan e Inter de Milão, da Itália.

"O jogador tem um sonho europeu e vai realizar em seis meses, ou um ano. Não estamos forçando, estamos discutindo. Só não falamos (com a diretoria do Santos) em função do jogo importante que tem na quinta-feira (contra o Cerro Porteño, pela Copa Libertadores)".

Felpuda


É grande a expectativa em torno de qual foi a justificativa de conhecida figura que beneficiou sujeito, e este, aproveitando a, digamos, boa vontade demonstrada, simplesmente “sumiu do mapa”. Órgão nacional pediu explicações para o “benfeitor”, e o prazo já venceu. Como as decisões por lá não ficam escondidas do distinto público, logo, logo, a curiosidade deverá ser contemplada. É esperar para conferir!