Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Empresárias usam internet para exportar

1 FEV 10 - 06h:50DA REDAÇÃO
Mostrar para o mundo as biojoias produzidas em Campo Grande, a partir do reaproveitamento de chifres bovinos, se tornou realidade para um grupo de empresárias associado à Incubadora Tecnológica da Universidade Anhanguera- Uniderp (Interp). O objetivo de Isabel Doering Muxfeldt, Anita Muxfeldt e Verhuska Tameiros é chegar a exportar 30% do que é fabricado na Jóias do Pantanal. A empresa, que saiu da informalidade em 2008, por meio da Interp, hoje também vende seus produtos para outros países. Conforme Isabel Doering Muxfeldt, a meta de 30% é para longo prazo e deve ser atingida utilizando-se da internet. Pelo site do Brasil Web Trad (https://trade. bb.com.br), do Banco do Brasil, fornecedores montam suas lojas online e vendem para compradores de vários partes do mundo. “Conhecemos essa ferramenta durante um treinamento. O sistema é seguro tanto para quem vende como para quem compra e a taxa de câmbio também é diferenciada”, comenta Isabel. Ela lembra que já vendeu as biojoias para Dubai e EUA, mas, recentemente, fez a primeira exportação formal, inclusive com certificado de origem do produto. O comprador foi de uma empresa com sede em Portugal. O segredo para tanto sucesso é resultado do empenho das empresárias para o negócio continuar prosperando. “É uma busca constante de parceiros e novas ferramentas”, afirma Isabel. Os produtos vendidos pela Jóias do Pantanal também podem ser conferidos por meio do site www.joiasdopantanal. com.br O que é a Interp A Incubadora Tecnológica da Anhanguera-Uniderp é um programa de desenvolvimento e extensão da universidade, executado pela coordenação do curso de Ciência da Computação, sob a supervisão da Pró- Reitoria de Extensão. A Interp foi inaugurada em 30 de novembro de 2001 e visa a formar um conjunto harmônico e integrado para o processo de solidificação das empresas incubadas. Entre os seus objetivos estão: criar, desenvolver e consolidar os empreendimentos tecnologicamente inovadores, de forma sistêmica, pontual e precisa, suprindo as carências decorrentes do processo produtivo na concretização do negócio e auxiliando-os de forma a viabilizar sua permanência e crescimento no mercado; consolidar micro e pequenas empresas de base tecnológica, de forma a fortalecer o agronegócio e as indústrias de pequeno porte, contribuindo com o desenvolvimento integrado e sustentável do Estado e da região do Pantanal; ampliar a cultura empreendedora da comunidade acadêmica e local; capacitar o corpo técnico da incubadora e das empresas incubadas, pré-incubadas e associadas estimulando a agregação de conhecimento como diferencial competitivo; integrar os mecanismos de Ciência & Tecnologia (C&T) disponíveis na Universidade para alavancar o desenvolvimento socioeconômico do Estado de Mato Grosso do Sul e da região do Pantanal; além de contribuir para a solidificação do Programa de Incubadoras de Empresas no País.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Já campeão, Brasil atropela Itália e termina invicto campanha no Japão
VOLÊI

Já campeão, Brasil atropela Itália e termina invicto

Dois são absolvidos de processo que envolve Puccinelli e Amorim
JUSTIÇA FEDERAL

Dois são absolvidos de processo que envolve André

No elenco de "A Dona do Pedaço", Lucy Ramos vibra com virada da personagem na trama
TELEVISÃO

No elenco de "A Dona do Pedaço", Lucy Ramos vibra com virada da personagem na trama

Balança comercial tem saldo <br>de US$ 2,2 bilhões no ano
MATO GROSSO DO SUL

Balança comercial tem saldo de US$ 2,2 bilhões no ano

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião