Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

SEBRAE

Empresária de São Gabriel vence prêmio

19 MAR 2011Por da redação18h:20

Paciência, perseverança e ética são valores que acompanham a trajetória de vida da empresária de São Gabriel do Oeste, Iva Muller Pick, de 78 anos, que recebeu nesta sexta-feira, 18, o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios. A cerimônia de premiação estadual aconteceu às 19 horas, em Campo Grande, durante a Semana do Artesão, realizada pela Fundação de Cultura de MS.

A felicidade de transformar sonhos em realidade na terra das oportunidades foi o tema da história empresarial contada por esta paranaense, que há 25 anos chegou à região norte de Mato Grosso do Sul onde decidiu abrir um negócio. Visualizando uma necessidade de mercado à época, instalou a loja Itaipu, que comercializa roupas, calçados e tecidos.

“Comecei há 40 anos, no Paraná, com uma banca de revistas, frutas e verduras. Enfrentei lá várias dificuldades e muito preconceito por ser mulher e dona de um estabelecimento comercial”, lembra. “Quando vim pra cá mudei de ramo porque percebi uma nova oportunidade nesta terra”, diz.

Em 2003, Iva recebeu da prefeitura uma placa de honra ao mérito com o título de mulher destaque da cidade. “Quero deixar um recado às mulheres: que somos capazes, que não precisamos nos esconder e se temos um sonho temos que insistir e seguir adiante”.

A entrega do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios foi marcada pela premiação de três gerações de empresárias. Em segundo lugar, recebeu reconhecimento a empresária de Nova Andradina, Magali Aidê Abraao, da Travessia Modas. Ela nasceu no interior do Estado e aos 14 anos começou a trabalhar como professora de piano.

Em 1988, para não fechar o empreendimento do namorado, Magali aceitou o desafio de se tornar sócia. Pediu demissão do emprego e vendeu seu instrumento musical para investir no negócio. “No começo fiquei apavorada, era tudo tão novo”, conta. Para conquistar a confiança dos fornecedores e vencer os desafios fez cursos e, em pouco tempo, a empresa cresceu e se tornou referencia em moda na cidade. Para ela “tudo é possível quando uma mulher acredita em seus sonhos.

É de Campo Grande, a empresária que ficou em terceiro lugar na premiação. Cleonice Moreno de Alcântara, trabalhou por muitos anos no setor financeiro de um banco, tinha vontade de abrir um negócio, mas queria algo inovador, que ainda não tivesse na Capital. “Vi que muitas empresas abriam e logo fechavam, não queria ser mais uma, queria algo diferente que suprisse uma carência de mercado”, esclarece.

Leia Também