Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TECNOLOGIA

Empresa lança tradutor de sites corporativos para Libras

Empresa lança tradutor de sites corporativos para Libras
24/01/2014 18:17 - DA REDAÇÃO


Após o sucesso do aplicativo, que foi eleito pela ONU o melhor app social do Mundo, e que em apenas 5 meses já bateu a marca de 7 milhões de traduções, a Hand Talk lança oficialmente na Campus Party Brasil, evento que é considerado o maior acontecimento tecnológico do mundo, mais uma grande inovação em acessibilidade para a comunidade surda. Trata-se de um tradutor automático capaz de reconhecer textos de websites e interpretá-los, em tempo real, para Libras, a Língua Brasileira de Sinais.

"Implementando um simples botão no site, o conteúdo em texto pode ser interpretado em Libras pelo nosso intérprete virtual, o Hugo, que vem esbanjando simpatia por onde passa", afirma Ronaldo Tenório, CEO da empresa. A iniciativa beneficia quase 10 milhões de pessoas no Brasil que tem problemas auditivos (IBGE 2010), uma vez que grande parcela das pessoas com surdez não compreende perfeitamente o português e depende exclusivamente da Libras para se comunicar.

"Quanto mais pessoas utilizarem o Hugo para traduzir os sites acessíveis, mais inteligente ele vai ficando e a qualidade da tradução vai melhorando a cada dia. A interpretação fica cada vez mais precisa a medida que mais websites contratarem o serviço e implementarem o botão de acessibilidade.", diz Carlos Wanderlan, CTO da Hand Talk.

O lançamento oficial do serviço para websites corporativos acontece na Startup & Makers, realizada na Campus Party Brasil, evento que atrai anualmente milhares de pessoas para acompanharem diversas atividades sobre inovação, ciência, cultura e entretenimento digital. Esse ano o evento acontece entre 28/01 e 01/02/14 no Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo.

Felpuda


Figurinha começou a respirar aliviada, embora ainda esteja na corda bamba. Isso porque mudou de mãos o processo cuja sentença poderá mandá-la para casa definitivamente. Assim, pela “jurisprudência” com a qual o “analista” é conhecido, pode ser que o resultado seja bastante favorável, permitindo que a então desesperada pessoa continue com o assento em Brasília. Vamos ver!