Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

quinta, 21 de fevereiro de 2019 - 13h04min

Empresa “faz- tudo“ investigada em Dourados

5 MAI 10 - 06h:07
Fábio Dorta, de Dourados

A Prefeitura de Dourados, por meio da Secretaria Municipal de Educação, firmou cinco contratos, no valor total de R$ 313,5 mil, com a Ribas & Cia Ltda-ME, empresa que funciona em uma velha casa de madeira na periferia da cidade e tem mil e uma utilidades: oferece de uniformes a hortifrutigranjeiros; confecções para cama, mesa e banho a lavanderia. No entanto, terceiriza todos os serviços contratados. Os negócios vão ser investigados pela Comissão de Educação da Câmara Municipal.

A empresa pertence ao empresário Irineu Fernandes Ribas, mas é administrada pela filha dele, Maria Aparecida Ribas, e o genro, Fabiano Franco Aguero. Em frente à casa que funciona como sede da empresa, localizada na Rua Guanabara, no Bairro Jardim Maipu, foi instalada uma placa identificando o local como “ponto de referência”.

Mesmo funcionando em uma sede bastante acanhada, a placa identifica a empresa como sendo bastante eclética, estando habilitada para comercializar desde camisetas e uniformes até hortifrutigranjeiros, alimentos em geral e, etc. Fabiano Aguero disse ao Correio do Estado, que reside no imóvel com a esposa.

Questionado do fato de uma empresa com sede tão acanhada ter vencido licitações para compra, confecção e lavagem de uniformes escolares e para a banda municipal e fanfarras das escolas públicas, além produtos de cama, mesa e banho para as creches, Aguero afirmou que o local funciona apenas como escritório e informou que todo o serviço é terceirizado.

Negócio legal
A Câmara Municipal de Dourados recebeu ainda denúncia de que a Ribas & Cia estaria habilitada na Junta Comercial apenas para comercializar produtos alimentícios, como frutas, verduras, legumes e hortaliças. O fato foi contestado tanto pela empresa quanto pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura (Assecom).

Segundo eles, a empresa foi fundada em janeiro de 2008 com objetivo de comercializar produtos alimentícios, mas em maio do mesmo ano pediu alteração contratual, ampliando a área de atuação para vários outros produtos, inclusive camisetas, uniformes, calçados, serviços de limpeza e lavagem de produtos. Os contratos com a Secretaria Municipal de Educação foram firmados a partir de abril de 2009.

Conforme a Assecom, a empresa participou das licitações e foi vencedora, obedecendo a todos os critérios legais e a cópia da alteração contratual, permitindo a participação na licitação para fornecimento desses materiais, está anexada à documentação da empresa no Departamento de Licitações da prefeitura.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Deputados avaliam alternativas para reduzir impacto da Cota Zero
MEIO AMBIENTE

Deputados avaliam alternativas sobre impacto da Cota Zero

Campo Grande deve voltar a fazer parte das grandes competições vôlei
VIVAVÔLEI

Capital deve voltar a fazer parte das competições vôlei

Damares diz que vai rever  atuação de ONGs na Funai
AUDIÊNCIA PÚBLICA

Damares diz que vai rever
atuação de ONGs na Funai

Prefeito considera redução da atuação da guarda como retrocesso
DECISÃO JUDICIAL

Redução da atuação da guarda é retrocesso, diz Prefeito

Mais Lidas