Terça, 20 de Fevereiro de 2018

Emprego na indústria cresce 66% em MS

24 SET 2010Por 07h:52

Edivaldo Bitencourt

Em cinco anos, houve aumento de 66% no número de empregados formais na indústria em Mato Grosso do Sul. Segundo levantamento feito pela Federação das Indústrias (Fiems), o total de trabalhadores oscilou de 68,2 mil, em 2005, para 113,1 mil no mês passado nos setores de transformação, da construção civil, de extrativismo e de serviços de utilidade pública.
De janeiro a agosto deste ano, os quatro setores criaram 9.798 novas vagas, o que representa 41% das 23.856 criadas em oito meses deste ano no Estado. A indústria supera outros setores tradicionais na geração de empregos, como serviços (7.721), agropecuária (3.551) e comércio (2.771). E já responde por 21% dos 547,4 mil do estoque do emprego formal no Estado, só atrás de serviços (137,9 mil) e administração pública (130,7 mil).
O total de trabalhadores na indústria neste ano é recorde, segundo a Fiems. “Estamos consolidando o parque industrial”, afirma o diretor-corporativo da entidade, Jaime Verruck.
O assessor econômico da Fundação Municipal Social do Trabalho (Funsat), Áureo Torres, atribui o aumento à abertura de novas usinas de açúcar, etanol e energia, vestuário e celulose. Ele discorda da inclusão da construção civil e da indústria de utilidade pública nos cálculos da Fiems. Na sua conta, contabilizando as indústrias de transformação e de extrativismo, houve aumento de 30,9% em cinco anos, de 63,2 mil para 82,7 mil.

Mais qualificada
Verruck destaca que a mão de obra da indústria é muito mais qualificada e com escolaridade maior. Agora, a maior parte dos trabalhadores tem o nível médio de escolaridade e formação técnica.
O crescimento de 66% na criação de novas vagas na indústria é muito superior ao registrado em outras áreas, como serviços (38%), comércio (26%) e agropecuária (17%).

Leia Também