quinta, 19 de julho de 2018

Emprego industrial vai crescer 7% neste ano

16 JAN 2011Por 00h:00

Indústria do vestuário, frigoríficos e construção civil devem manter o ritmo de contratações neste ano em Mato Grosso do Sul. A reativação dos três frigoríficos do grupo Independência, em recuperação judicial, seis novas indústrias de confecção e a manutenção do investimento recorde na construção civil deverão promover crescimento de 7% no total de empregos gerados pela indústria.

A Fiems estima que o estoque de empregos no setor deverá atingir 121,6 mil neste ano, com a criação de 7,5 mil novas vagas. O setor já começa a sentir os problemas de mão de obra, já registrados em 2010, quando o estoque de empregos cresceu 10,4% em relação a 2009 (103,3 mil).

O presidente do Sindivest, José Francisco Veloso, prevê a ampliação e instalação de seis novas indústrias em Campo Grande. Ele estima que somente este segmento deverá ampliar os postos de trabalho em 31%, de 3,8 mil para 5 mil.

Já o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Alimentação, Rinaldo Salomão, prevê a criação de 5 mil novas vagas somente com a reativação das plantas do Independência, que possuem nível de exportação. No entanto, outros problemas, como negociação com os credores, estão prejudicando a concretização do arrendamento.

Longen ainda acrescenta os empregos a serem gerados pelas novas usinas de cana-de-açúcar, siderúrgicas e de celulose. Só com o Minha Casa Minha Vida, principal programa do Governo federal, a construção civil deverá crescer acima de 10%, prevê o presidente da Fiems. (EB)

Leia Também