Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INTERNACIONAL

Embaixada diz que negocia para libertar jornalista brasileiro na Líbia

Embaixada diz que negocia para libertar jornalista brasileiro na Líbia
10/03/2011 12:08 - g1


A Embaixada da Líbia no Brasil informou nesta quinta (10) que as negociações para a libertação do jornalista brasileiro Andrei Netto estão em andamento. De acordo com a embaixada, o brasileiro, funcionário do jornal "O Estado de S. Paulo" que faz a cobertura do conflito político na Líbia, foi preso porque não portava os documentos necessários para trabalhar naquele país.

O senador Eduardo Suplicy disse que ele e o senador Paulo Paim (PT-RS), ambos membros da Comissão de Direitos Humanos do Senado, conversaram por telefone com o embaixador líbio Salem Ezubedi.

Segundo Suplicy, o embaixador afirmou que o jornalista será libertado nesta quinta, informação não confirmada ao G1 pela embaixada.

Segundo Suplicy, o embaixador líbio relatou que Andrei Netto está na cidade de Sabratha, na Líbia.

O jornal havia perdido contato direto com Netto há cerca de uma semana.

Ele é correspondente do jornal em Paris e foi enviado à Líbia para fazer a cobertura jornalística dos confrontos entre os rebeldes e forças leais ao governo do ditador Muammar Kadhafi, no poder desde um golpe de estado em 1º de setembro de 1969. O confronto espalhou-se pelo país, provocando milhares de mortes e criando uma crise humanitária.
 

Até domingo, o jornal relatou que recebia informações indiretas de que o repórter estava bem, escondido na região de Zawiyah - cenário há dias de violentos confrontos entre Kadhafi e os insurgentes, a 30 quilômetros de Trípoli.

A comunicação direta com a redação - por meio de telefonemas e e-mails - havia sido propositadamente cortada por segurança, afirmavam fontes líbias ao jornal.

Segundo Paim, a Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou duas moções sobre o caso. “A primeira moção é de solidariedade ao jornal e também com a família do jornalista e a outra exigindo das autoridades líbias a imediata libertação do repórter”, disse Paim.

O governo brasileiro, a Embaixada da Líbia no Brasil, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, a ONU e vários veículos de comunicação do Brasil e do mundo estão colaborando no sentido de garantir a integridade física e segurança do repórter, diz o jornal.
 

Felpuda


Pré-candidato pode estar sendo “fritado” sem ao menos perceber. Redes sociais que têm estreitas ligações com ex-cabecinhas coroadas e que prometeram apoio estão enaltecendo que só certo pré-candidato de outro partido. Quem conhece as ditas figurinhas de, digamos, outros carnavais, acredita que está em curso operação sorrateira para mudar internamente os rumos da futura campanha. Trocando em miúdo: ceder a cabeça de chapa.