ESPORTES

Em prova repleta de acidentes, Ricardo Maurício chega em 1º

Em prova repleta de acidentes, Ricardo Maurício chega em 1º
03/05/2010 08:52 -


Nova Santa Rita, RS

Em uma prova bastante acidentada, Ricardo Maurício tornou-se ontem o primeiro vencedor da história do Velopark, circuito recém-inaugurado no interior gaúcho. O piloto da Eurofarma RC foi melhor que Valdeno Brito na parada nos boxes e faturou a terceira etapa da temporada 2010 da Stock Car.
Segundo colocado no grid de largada, Maurício não conseguia superar o pole Valdeno Brito até a 17ª volta, quando o carro de Constantino Jr. pegou fogo e obrigou a entrada do safety car na pista. Ao mesmo tempo, os boxes foram abertos e todos aproveitaram para fazer seu pit stop, com o paulista saindo na frente do paraibano.

Se não bastasse isso, Valdeno ainda passou a ter problemas com o seu carro e não conseguiu completar a prova. Assim, a segunda colocação ficou com Átila Abreu, da AMG Motorsport, seguido por Júlio Campos, da JF Racing, a bordo de seu Peugeot.
A corrida inaugural do Velopark foi marcada por muitos toques, giros, algumas batidas e a presença do safety car, que entrou na pista cinco vezes, alterando o rumo da prova. O primeiro problema aconteceu antes mesmo da largada, quando Antonio Pizzonia rodou.
Na classificação do campeonato, Ricardo Maurício é o segundo colocado, com 45 pontos, quatro a menos que Átila Abreu. Max Wilson vem na terceira posição, com 39 pontos, dois a mais que Nonô Figueiredo.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".