Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MATO GROSSO DO SUL

Em protesto, 450 federais paralisam atividades por 24h

11 FEV 14 - 11h:15TARYNE ZOTTINO E DANIEL CAMPOS

Em Mato Grosso do Sul, 450 policiais federais paralisam suas atividades hoje (11) por 24 horas. Agentes, escrivãos e papiloscopistas exigem o cumprimento da lei de equiparação de salários (9276/06), já que recebem ordenado de nível médio. Também se manifestam contra o sucateamento funcional, defasagem de funcionários e evasão de policiais para outros orgãos.

Nesta terça-feira, a PF trabalha com 30% de seu efetivo. Os serviços realizados normalmente são: controle migratório, expedição de passaportes e de registro de armas, segurança privada, além das atividades decorrentes de investigação criminal.

Estão paralisados alguns policiais que atuam na superintêndencia da PF, em Campo Grande, e em delegacias nos municípios de Corumbá, Naviraí, Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas. Das 14h às 16h, acontecerá planfletagem nos aeroportos internacionais de Corumbá e da Capital, para informar a população.

O próximo ato será realizado por 48 horas, nos dias 25 e 26 de fevereiro. Também está previsto um de 72 horas, nos dias 11, 12 e 13 do próximo mês. Segundo informações, existe a possibilidade dos policiais entrarem em greve. 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Estado criou 917 vagas em setembro, aponta Caged
EMPREGOS

Estado criou 917 vagas em setembro, aponta Caged

BR-262 deve receber reformas com investimento de R$ 22 milhões
EMENDAS

BR-262 deve receber reformas com investimento de R$ 22 milhões

Sucesso no Youtube, Nathalia Arcuri comanda "reality show" financeiro na tevê
TELEVISÃO

Sucesso no Youtube, Nathalia Arcuri comanda "reality show" financeiro na tevê

Filho de homem que roubou dinheiro de campanha morre em BH
JOÃO MIGUEL

Filho de homem que roubou dinheiro de campanha morre em BH

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião