Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

FORMALIZAÇÃO

Em MS, 15,3 mil aderiram ao programa Empreendedor Individual

7 JAN 2011Por Edivaldo Bitencourt15h:24

Balanço do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior mostra que 15.311 pessoas se cadastraram no programa Empreendedor Individual (EI) no ano passado em Mato Grosso do Sul. No País, 809.416 pessoas formalizaram a atividade econômica. O número ficou 20% abaixo da meta estabelecida pelo Governo federal, que era atingir 1 milhão.

Segundo dados atualizados do último dia 4 de janeiro, os estados com maior número de inscrições são São Paulo (163.679), Rio de Janeiro (107.757), Minas Gerais (77.615), Bahia (77.336) e Rio Grande do Sul (44.746).

Dentre os dez municípios brasileiros que se destacaram em número de inscrição estão São Paulo (SP) com 46.656; Rio de Janeiro (RJ), 41.043; Salvador (BA), 29.543; Brasília (DF), 15.579; Belo Horizonte (MG), 15.023; Fortaleza (CE), 11.377; (GO) Goiânia, 9.648; Curitiba (PR), 8.902; Campo Grande (MS), 8.866; e Recife (PE) com 8.238.

Os dados mostram que as atividades econômicas com mais cadastros são comércio varejista de vestuário e acessórios (84.821); cabeleireiros (61.653); lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares (25.613); minimercados, mercearias e armazéns (24.784); confecção, sob medida, de peças do vestuário, exceto roupas íntimas (22.169); bares (21.747); obras de alvenaria (19.880); reparação e manutenção de computadores (18.083); fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar (15.378); e serviços ambulantes de alimentação (15.297).

De acordo com o secretário de Comércio e Serviços (SCS), Edson Lupatini, apesar de a meta inicial ter sido de 1 milhão, os mais de 800 mil inscritos demonstram o sucesso do programa, mesmo com a dificuldade de comunicação e de maturação de todos os 5.565 municípios em se chegar até o cidadão. “De toda forma, o Brasil está entrando em um novo paradigma. A consolidação dessa cultura do empreendedorismo formal facilita e muito a implementação desse modelo para empresa de qualquer porte, principalmente, para as Micro e Pequenas Empresas”, comenta.

Empreendedor Individual
O programa foi lançado em 1º de julho de 2009 com o objetivo de legalizar aqueles que trabalham por conta própria, têm faturamento de no máximo R$ 36 mil por ano e possuem até um empregado contratado que receba salário mínimo ou piso da categoria. O interessado, também, não pode ter participação em outra empresa como sócio ou titular.
 

Leia Também