Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RANKING DO PROCON

Em Mato Grosso do Sul, financeiras lideram queixas dos consumidores

Em Mato Grosso do Sul, financeiras lideram queixas dos consumidores
19/03/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


O sistema financeiro, além de pesar no bolso dos clientes, foi o principal motivo de dor de cabeça para os consumidores, no ano passado. O setor liderou o ranking de reclamações do Procon-MS, com instituições de crédito ocupando seis das dez primeiras posições – mesmo resultado registrado em 2012. Ao todo, os bancos e financeiras corresponderam a cerca de 26% (equivalente a 4.044) do total de registros (15.662), segundo reportagem na edição de hoje (19) do jornal Correio do Estado.

Só o primeiro colocado da lista, o banco BMG, responde por 456 das reclamações feitas. A maioria das queixas (172) foi motivada por antecipação de financiamento; em seguida, aparece o crédito consignado, com 73 registros.

“Sistema financeiro tem dado muito problema para o consumidor, principalmente na questão do crédito consignado. Existe uma disputa comercial desenfreada entre as instituições, para oferecer o maior número de empréstimos”, analisa o superintendente do Procon, Alexandre Rezende.

De outro setor, mas ainda com motivações relacionadas ao crédito, o segundo lugar do ranking de reclamações de 2013 é ocupado por loja de eletrodomésticos (314). Produtos com vício ou defeito à saúde e segurança responderam por 218 dos registros. Rezende avalia que as facilidades de acesso ao crédito estão diretamente relacionadas ao aumento de reclamações (em 2012, a empresa aparecia em 8º lugar no ranking). A reportagem é de Paula Vitorino.

Felpuda


Figurinha começou a respirar aliviada, embora ainda esteja na corda bamba. Isso porque mudou de mãos o processo cuja sentença poderá mandá-la para casa definitivamente. Assim, pela “jurisprudência” com a qual o “analista” é conhecido, pode ser que o resultado seja bastante favorável, permitindo que a então desesperada pessoa continue com o assento em Brasília. Vamos ver!