MAPA DA VIOLÊNCIA

Em dez anos, Campo Grande registrou queda de 44,8% <br> no número de homicídios </br>

Em dez anos, Campo Grande registrou queda de 44,8% <br> no número de homicídios </br>
29/06/2012 18:30 - TARYNE ZOTTINO


Nos últimos dez anos, Mato Grosso do Sul abandonou a 10ª posição no ranking  nacional de homicídios e passou a figurar na 18ª colocação, o que representa uma queda de 16,8 % nos casos registrados. A Capital, Campo Grande, obteve resultado ainda mais positivo, caindo da 11ª para a 26ª colocação no ranking. A taxa caiu de 39,3 para 21,7 casos de homicídios por 100 mil habitantes, uma diminuição de 44,8 %. As informações são do relatório Mapa da Violência 2012, divulgado pelo Instituto Sangari.

Já nos últimos três anos, o Estado teve uma queda de 14% quando se trata da quantidade de homicídios. Em 2007, a taxa do crime no Estado era de 30 mortes para 100 mil habitantes. Porém, no ano de 2010, o número caiu para 25,8. Em Campo Grande, a redução também pode ser notada neste período. No primeiro levantamento, foram 32,2 casos de assassinatos e três anos depois, o número diminuiu para 21,7 mortes por 100 mil habitantes, o que representa uma redução de 32,6%. 

No interior de MS, a queda foi um pouco menor, mas os índices também se mostraram positivos. No ano de 2007 a taxa de homicídios figurava em 28,9 casos, enquanto em 2010 os números registraram 27,7 ocorrências por 100 habitantes, uma redução de 4,1% nos índices de homicídios registrados nos municípios.
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".