BRASIL-BOLÍVIA

Em cinco dias, Operação Atalaia abordou mais de 3 mil na fronteira

Em cinco dias, Operação Atalaia abordou mais de 3 mil na fronteira
14/07/2012 17:00 - DIÁRIO ONLINE


De 09 a 13 de julho, mais de 3 mil pessoas foram fiscalizadas pela 12ª edição da Operação Atalaia, encerrada ontem (13). De acordo com o coronel Marques Neto, chefe do estado maior da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira, essas pessoas foram fiscalizadas nas barreiras e nos postos de bloqueio terrestres e aquáticos, montados 24 horas por dia em locais estratégicos da fronteira Brasil-Bolívia.

O coronel informou ainda que os dados da operação apontam que 35 barreiras se revezaram em pontos distintos de Corumbá, fronteira com a Bolívia, até o limite de Porto Murtinho e 08 postos de bloqueio fluvial atuaram no rio Paraguai. 13 patrulhas se revezaram guarnecendo todo o perímetro estabelecido pela operação.

A Operação Atalaia é desencadeada anualmente, porém, há ocasiões em que ela ocorre duas vezes no ano. Essa é uma operação deflagrada pelo Comando Militar do Oeste, sediado em Campo Grande. A Atalaia ocorre em parceria com os órgãos de segurança pública como Polícia Federal, Receita Federal, Polícia Civil, Polícia Ambiental, Polícia Militar, IBAMA, Grupamento de Bombeiros e neste ano, contamos com a presença da Guarda Municipal", ressaltou o coronel Marques Neto ao reforçar que a ação alcançou o objetivo de reprimir crimes fronteiriços, como tráfico de drogas, de armas e contrabando.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".