Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 16 de dezembro de 2018

Em caso de rebaixamento do Palmeiras, Felipão garante que fica no clube

10 SET 2012Por ig12h:30

Técnico do Palmeiras desde julho de 2010, Luiz Felipe Scolari conviveu com momentos complicados desde que reassumiu o Palmeiras, mas em nenhuma das temporadas esteve tão ameaçado pelo rebaixamento como nesta. Após 23 rodadas, seu time soma apenas 20 pontos e está a cinco do primeiro clube fora da zona da degola.

Depois da vitória sobre o Sport, na quinta-feira, o gaúcho afirmara que, se não tivesse um retrospecto positivo no clube, já teria sido demitido, por conta da fraca campanha na liga nacional. Ao sofrer a 13ª derrota na competição, para o vice-líder Atlético-MG, Felipão pregou união para tentar mudar o panorama do time.

Sem considerar que falta motivação ao elenco, Scolari avisou que não deixará o time no meio da complicada situação que vive. "Outros técnicos depois de algumas derrotas pediram demissão e foram indenizados. Eu não pedi para sair, e quando o fiz, não precisava do valor financeiro. Não vou desestimular. Se formos rebaixados, estaremos juntos", avisou.

Nesta temporada, o treinador chegou a pedir a saída, depois da eliminação para o Guarani, no Campeonato Paulista. À época, porém, os jogadores pediram a continuidade do trabalho do pentacampeão mundial, que rendeu ao time a conquista da Copa do Brasil, principal título do clube desde a Libertadores de 1999 - também vencida com Scolari.

Com contrato até o final do ano, Felipão disse que não pensaria na renovação de seu vínculo até a realização das eleições no clube, no início do ano. A diretoria do clube, comandada pelo presidente Arnaldo Tirone, já mostrou em mais de uma oportunidade que deseja contar com o técnico para a disputa da Libertadores em 2013 - vaga obtida após o título nacional.

Atual 18º colocado do Brasileiro, o Palmeiras volta a campo nesta quarta-feira, contra o Vasco, com grande necessidade de vencer para manter o planejamento delimitado pela comissão técnica: ao menos um triunfo na sequência de jogos fora de casa, ante Galo e Cruz-maltino. Sem desistir - conforme Felipão avisou e Thiago Heleno pediu após o jogo com os mineiros - o elenco volta aos trabalhos nesta segunda-feira, na Academia de Futebol.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também