Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PESQUISA

Em Campo Grande, inflação recuou 0,48% no mês de fevereiro

6 MAR 14 - 16h:30GABRIELA PAVÃO

O Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC/CG) registrou forte queda no mês de fevereiro, se comparado ao mês anterior, e chegou a 0,70%, segundo dados divulgados, nesta quinta-feira (06), pelo Núcleo de Pesquisas Econômicas da Anhanguera-Uniderp. O recuo foi de 0,48%, em comparação à janeiro, quando a inflação na cidade foi de 1,18%. Apesar dessa queda de um mês para o outro, a inflação de fevereiro foi bem mais alta do que o índice registrado no mesmo período de 2013, de 0,19%.

O recuo está relacionado com esta época do ano, em que o índice começa a cair, segundo o coordenador do núcleo responsável pela pesquisa, Celso Correia de Souza, e só não foi maior por conta do aumento das tarifas de água e esgoto, que subiram em média 5,59%. Souza ainda afirma que a tendência para os próximos meses é de que o índice continue em queda.

Os maiores índices de inflação foram registrados nos grupos de Habitação (1,21%), Despesas Pessoais (0,81%), Transportes (0,66%) e Vestuário (0,63%). Os demais grupos apresentaram índices dentro da normalidade e nenhum grupo apresentou deflação.

A inflação acumulada em doze meses está em 4,61%, índice acima do centro da meta do Conselho Monetário Nacional (CMN), que é de 4,5%. O acumulado do ano de 2014 está em 1,89%, enquanto que em 2013, no mesmo período a inflação acumulada foi de 1,57%, somando-se os índices de janeiro/2013 (1,38%) e fevereiro/2013 (0,19%). Mas, a expectativa de Souza é de que a inflação caminhe para o centro da meta do CMN até o fim de 2014.

O índice de preços do grupo Habitação apresentou forte inflação de 1,21% em seu índice. Alguns produtos deste grupo que sofreram altas de preços foram: esponja de aço 7,94%, DVD 7,43%, sabão em barra 6,27% e taxa de água e esgoto 5,59%, entre outros com menores altas.

Com moderada inflação, o grupo Alimentação fechou o mês de fevereiro com índice de 0,37%. No item Carnes do grupo Alimentação, a maioria dos cortes de carne bovina sofreu fortes quedas de preços, como fígado (-9,74%), alcatra (-6,21%), filé mignon (-6,17%) e coxão mole (-5,19%).

Já o Grupo Educação, apresentou pequena inflação, de 0,17% devido a aumentos de preços de produtos de papelaria de 1,6%. O grupo Despesas Pessoais, apresentou forte inflação em seu índice, de 0,81%, devido a aumentos nos preços de clube 7,51%, fio dental 6,79%, creme dental 1,39%, entre outros com menores aumentos.

Quedas de preços ocorreram com absorvente higiênico (-3,75%), Xampu (-1,85%) e produto para limpeza de pele (-1,20%). Com moderada inflação, o grupo Saúde fechou fevereiro com índice de 0,34%.  

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

STJ autoriza acréscimo de sobrenome do cônjuge após casamento

Certidão de casamento poderá ser retificada pelo cartório de registro civil
FUTEBOL ESPANHOL

Barcelona perde do Granada por 2 a 0 e fica longe do líder Sevilla no Espanhol

Atlético de Madrid também já jogou na rodada
TWITTER

Haddad fala em impeachment de Witzel e o acusa de ser 'assassino'

Ex-prefeito afirmou que "coisas absurdas estão acontecendo"
GOVERNO

Major Olímpio diz que há estratégia no Congresso para desgastar presidente

Senador pediu ao "povo brasileiro" que exercesse pressão sobre o Congresso

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião