Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

Em busca de medalha inédita, Thiago Pereira embarca domingo para Londres

13 JUL 2012Por TERRA18h:00

Com o objetivo de conquistar sua primeira medalha olímpica, o nadador Thiago Pereira embarca neste domingo para Londres, onde disputará sua terceira Olimpíada. O atleta, que vai disputar três provas nos Jogos Olímpicos deste ano, confia em um bom desempenho na competição.

"Dessa vez sinto que estou mais preparado. Antes treinava mais na água, agora dei mais atenção para a parte física, nutricional, fora fisioterapias e psicólogo. Diferente de 2008, onde eu não conseguia me focar e treinar adequadamente, fiz tudo o que tinha para trazer um bom resultado", afirmou. Segundo o técnico Albertinho Silva, as mudanças no treinamento de Thiago já apontaram resultados positivos. "Fisicamente Thiago está mais magro e resistente. Tecnicamente, está nadando mais rápido, porém gastando menos energia, fazendo uma prova mais estratégica", analisa o treinador.

"Ele tem uma capacidade anaeróbica muito boa, só que quando ele chegava acima do limite, o corpo pesava e ele ficava para trás. Nós acostumamos o corpo dele a trabalhar nesse limite, fazendo uma divisão de prova mais coerente e melhorando principalmente o final de prova", explica Albertinho. Thiago Pereira chega em Londres credenciado como o maior campeão brasileiro na história dos Jogos Pan-Americanos. Em duas participações (Rio de Janeiro 2007 e Guadalajara 2011), o nadador soma 18 medalhas, sendo 12 de ouro, três de prata e três de bronze. Na capital da Inglaterra, os principais adversários do brasileiro devem ser os americanos Michael Phelps, dono de 14 medalhas olímpicas, e Ryan Lochte, segundo melhor tempo do mundo nos 200m medley, além do húngaro Laszlo Cseh, prata em Pequim 2008 nos 200m e 400m medley.

"Prefiro estar em uma prova com a presença deles do que ganhar sem que eles tenham participado. E se for olhar na história dos Jogos Olímpicos, não deve existir uma prova em que os finalistas fossem os mesmos em três edições seguidas, ou seja, somos uma geração forte. Não tenho como ter controle sobre eles, mas, da minha parte, sei que fiz o meu melhor e espero que o resultado apareça", afirma o atleta, que irá disputar as provas de 200m e 400m medley, mais o revezamento 4x100m medley.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também