Em ano eleitoral, Artuzi desengaveta projeto social

Em ano eleitoral, Artuzi desengaveta projeto social
28/01/2010 22:31 - FÁBIO DORTA, DOURADOS


Em ano eleitoral, o prefeito de Dourados, Ari Artuzi (PDT), resolveu desengavetar um dos primeiros projetos de sua administração, o Bolsa Ajuda, que é uma espécie de bolsa família municipal. Por meio do programa, Artuzi pretende distribuir uma cesta básica e, ainda, R$ 60 por mês a famílias carentes. O projeto assistencialista, que começou a funcionar nesta semana, foi aprovado pela Câmara Municipal em janeiro do ano passado. O nome é uma alusão a um bordão que o prefeito usa para abordar eleitores desde que se iniciou sua carreira política, o “ajuda eu”. O projeto será desenvolvido pela Secretaria Municipal de Assistência Social, onde a esposa do prefeito, Maria Artuzi, despacha quase todos os dias, como coordenadora de políticas públicas para mulheres. Maria é pré-candidata a uma vaga na Assembleia Legislativa pelo PRB. O prefeito nega que tenha se aproveitado do fato de 2010 ser um ano eleitoral para colocar o programa em prática ou para beneficiar politicamente a primeira-dama. Artuzi afirmou que tinha um compromisso com as famílias de baixa renda, de criar um projeto social, e que o Bolsa Ajuda só não foi colocado em prática no ano passado porque não havia recursos suficientes para implantá-lo.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".