PLANOS DE SAÚDE

Em 15 dias, consumidores fazem 423 queixas

Em 15 dias, consumidores fazem 423 queixas
06/09/2012 00:00 - agência brasil


Com apenas 15 dias de existência, o SOS Paciente recebeu 423 ligações com reclamações de usuários de planos de saúde - uma média de 20 chamadas por dia. O telefone 0800 200 42 00 foi criado pela Associação Paulista de Medicina (APM) e a Fundação ProTeste.

De acordo com balanço divulgado nesta quarta-feira pela associação, os problemas mais relatados pelos usuários são: dificuldades na marcação de consultas, demora para liberação de exames, descredenciamento de profissionais médicos e negativa de autorização para cirurgias.

Segundo o presidente da APM, Florisval Meinão, a entidade não esperava alcançar número tão alto de ligações. Pela primeira vez, a associação utiliza uma ferramenta desse tipo para ter contato com os usuários e avaliar os planos de saúde. "Nós subdimensionamos no início, não conseguíamos atender a todas (ligações), precisamos redimensionar a forma de atendimento, treinar as pessoas que atendem, mas foi fortemente positivo, porque mostrou um canal de comunicação eficaz com o usuário," disse.

Recente pesquisa da entidade apontou que os usuários de planos de saúde que tentaram marcar consultas nos últimos dois anos, 64% tiveram algum problema. De acordo com a pesquisa, 84% precisaram de exames, sendo que 40% tiveram problemas.

Outro dado revela que 58% utilizaram atendimento nos prontos-socorros. Desses, 72% enfrentaram alguma dificuldade. Quanto às internações hospitalares, 20% dos entrevistados usaram os serviços, dos quais 39% tiveram problemas. A pesquisa mostra ainda que 15% das pessoas que procuraram atendimento precisaram recorrer ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Além do balanço, os médicos anunciaram a suspensão nesta quinta-feira do atendimento eletivo aos planos de saúde. Serão suspensas consultas, exames e cirurgias agendadas.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".