segunda, 16 de julho de 2018

43ª Zona Eleitoral.

Elias Ishy e PMN pedem impugnação de Murilo

11 JAN 2011Por Fábio Dorta, de Dourados00h:00

O vereador Elias Ishy (PT) e o PMN pediram a impugnação do registro da chapa da Coligação União por Dourados, que tem como candidato a prefeito Murilo Zauith (DEM) e a vice-prefeita Dinaci Ranzi (PT). A informação é do cartório da 43ª Zona Eleitoral. Os advogados da coligação terão sete dias de prazo a partir de hoje, para apresentar defesa.

A alegação do vereador ao entrar com recurso contra o registro da chapa encabeçada por Murilo é de que o PT não poderia fazer parte da coligação pelo fato da Comissão Executiva Nacional do partido ter proibido o diretório municipal de fazer aliança com o DEM. O caso será julgado pela juíza Dileta Terezinha de Souza Thomaz.

As chances de que o pedido de impugnação tenha sucesso são pequenas, já que os argumentos apresentados por Ishy contra a coligação de Murilo são semelhantes aos utilizados pelo próprio vereador na tentativa de registrar sua chapa como candidato a prefeito, que foi rejeitado pelo juiz eleitoral substituto Eduardo Machado Rocha.

Ishy também apresentou recurso ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra a decisão de Eduardo Rocha, que impugnou o pedido de registro de sua candidatura. O recurso deu entrada às 17h de domingo na Justiça Eleitoral em Dourados e até o final da tarde de ontem, ainda não havia chegado ao TRE.

O PMN também pediu a impugnação da chapa de Murilo, alegando que a documentação foi entregue fora do prazo e também apontam propaganda antecipada.

Ministério Público
De acordo com a chefe do cartório da 43ª Zona Eleitoral, Milca Camargo, o Ministério Público Eleitoral também apresentou pedidos de impugnação dos registros das candidaturas a prefeito de Genivaldo Valeretto (PMN) e Geraldo Sales (PSDC), além da candidata a vice na chapa de Murilo, Dinaci Ranzi.

Todos os pedidos feitos pelo MPE são por falta de documentos. Os partidos e coligações já foram avisados e foi aberto prazo para que façam as adequações necessárias. No caso do PMN, por exemplo, a documentação já foi entregue.

Leia Também