Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

casa e decoração

Eletrodomésticos de design arrojado embelezam a cozinha

31 JUL 2012Por TERRA01h:00

A cozinha já tomou o lugar da sala de estar em algumas moradias. Nas casas de quem gosta de fazer comida para os amigos, as visitas vão se achegando não dos sofás e cadeiras, mas ao redor do fogão. Por isso, nada mais compreensível do que deixar esse cômodo mais bonito.
Equipar o ambiente com eletrodomésticos bonitos é uma boa tática para deixar o cômodo com a cara do dono. “O cliente que valoriza o espaço é o que vai atrás de utensílios bonitos”, afirma o arquiteto Cláudio Porsé. O também arquiteto Caio Andreazza Morbin vai além: o eletrodoméstico pode ser o ponto de partida para a decoração da cozinha. “Se o cliente gosta de cozinhar, a gente tem de pensar, sim, na beleza do produto – mas tem de aliar utilidade a ele.”

Justamente para juntar o útil ao agradável é que Morbin costuma desmembrar o fogão. “Fazemos uma torre de alvenaria com micro-ondas e forno embutido. O coocktop fica separado, em uma bancada. É mais prático porque, tudo fica ao alcance da mão. Não é necessário se abaixar para mexer no forno”, comenta.

Quanto às cores, têm se observado várias tendências. Por um lado, é comum ver utensílios como geladeira, fogão e liquidificador cromados. É um tom que confere modernidade. Em outros casos, o que predomina é o preto, algo impensável há 60 anos. “O mais importante é que todos os produtos estejam na mesma linguagem. Se for de inox, coloca tudo de inox, para que o ambiente desenvolva uma identidade”, sugere Morbin.

Aliás, os anos 50 servem de inspiração para a decoração da cozinha. São os eletrodomésticos estilo vintage, com cara de antigo. Além do desenho mais cheio de curvas, itens como a geladeira vêm em tons pastel, como antigamente. Ou ainda, em versões coloridas. O público que opta por esse tipo de produto tem perfil mais descontraído.

Essas concepções estéticas opostas têm um ponto em comum, a tecnologia. Não importa se a geladeira ou o fogão lembra os da casa da vovó ou dos Jetsons, eles possuem tudo o que se exige de uma peça atual: mecanismos que permitem economia de energia unidos aos clichês tecnológicos, como luzes de LED, controle de funções por tela sensível ao toque e programação de desligamento automático.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também