Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 12 de dezembro de 2018

futebol

Elano promete correr mais no clássico e defende Ganso

31 MAR 2011Por r723h:45

Com 12 gols em 14 jogos na temporada, Elano promete correr mais do que de costume para ajudar os atacantes no clássico contra o Palmeiras, domingo à tarde, na Vila Belmiro. É que ele prevê um jogo fechado e com poucos chances de gol, diante do melhor sistema defensivo do futebol brasileiro. O Palmeiras sofreu apenas oito gols no ano, seis no Campeonato Paulista e dois na Copa do Brasil.

"Tenho acompanhado o Palmeiras e conhecendo o Felipão (Luis Felipe Scolari) sei que vamos enfrentar uma equipe bem postada em campo, ocupando os espaços para não permitir os contra-ataques do Santos. Vai ser um jogo de paciência. Vou correr mais e precisamos procurar surpreender, finalizando mais de fora", recomendou Elano.

O santista reconheceu que o jogo da equipe fica mais lento quando a bola passa por ele, mas justifica. "Nossa equipe tem dez caras que só jogam na velocidade e por isso precisa de pelo menos um que cadencie o jogo. Cada um tem o seu jeito de jogar e eu não vou fugir do meu. Em determinadas partidas, toco pouco na bola e quase não apareço, mas procuro me posicionar e abrir espaços, puxando a marcação. Mas, no domingo, vou acelerar um pouco mais", prometeu o meia da seleção brasileira.

Elano considerou absurda a atitude dos dirigentes da Federação Escocesa de Futebol, exigindo que Neymar se retrate das acusações de ter sido vítima de racismo na vitória da seleção brasileira, domingo, no Emirates Stadium, em Londres. "Neymar só tem que se desculpar pelos dois gols que fez e o que foram o que de mais bonito aconteceu no jogo", rebateu Elano. "Independente de quem fez aquilo, a banana estava em campo e com certeza não brotou da grama. Outros casos já aconteceram e não se pode julgar uma pessoa pela cor de sua pele", acrescentou.

Para Elano, mesmo Neymar afirmando seguidamente que está feliz atuando no Brasil e que não pretende ir para a Europa agora, vai ser difícil para o Santos segurá-lo por muito tempo. "Ele merece todo o sucesso e é impossível impedir que surjam propostas".

Com relação ao impasse entre Paulo Henrique Ganso e Santos, Elano diz que os culpados são os assessores do meia. "Não conheço as pessoas que trabalham com ele, mas acho que está sendo mal assessorado. Ganso é o menos culpado. Peço ao torcedor santista que tenha compreensão porque sei que ele está com cabeça no Santos. Se no futuro aparecer uma negociação, Ganso terá que ir como tenho eu também, ser o valor for bom para mim e para o clube", concluiu Elano.




Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também