Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

terça, 19 de fevereiro de 2019 - 22h12min

Efeitos colaterais

5 FEV 10 - 00h:44
Pesquisas revelam que dormir menos do que o corpo precisa envelhece, aumenta em 45% o risco de ter problemas de coração, facilita a pressão alta e alguns tipos de câncer. Ainda altera a produção de hormônios. A elevação do nível de cortisol noturno gera transtornos de memória e expande o risco de diabete. E faz o corpo produzir menos leptina, hormônio que reduz o apetite, e mais grelina, que o aumenta. Assim, ganha-se peso. Certos estudos relatam mais mortalidade em populações que dormem menos de sete horas por noite. Fora isso, noites maldormidas causam mau humor, cansaço, baixa produtividade, distração e reflexos lentos. Em recentes pesquisas da National Sleep Foundation, nos Estados Unidos, cerca de 63% das pessoas relatam dormir menos de 7 horas de segunda a sexta- feira, “compensando” no fim de semana. Uma parte desse grupo afirma sofrer com problemas de relacionamento (33%) e dificuldade em se manter alerta na direção – 48% já cochilaram ou dormiram no volante no último ano. Os cálculos americanos são de aproximadamente 100 mil acidentes relacionados à fadiga por ano. E eles resultam em mais de 1,5 mil mortes.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CRISE NO GOVERNO

Contra crise, Bolsonaro pede que equipe trate Bebianno como 'página virada'

FUTEBOL 2019

Elenco do Fluminense faz greve e não treina em protesto por falta de salários

BRASIL

Pacote anticrime não atrapalha andamento da reforma da Previdência, diz Moro

CRISE NO GOVERNO

Exonerado, Bebianno retira foto com Bolsonaro em rede social

Mais Lidas