Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

Editais contemplam teatro e artes visuais

Editais contemplam teatro e artes visuais
05/04/2010 20:38 -


THIAGO ANDRADE

 

Dois editais foram publicados, por meio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), abrindo as inscrições para a seleção de obras de artes visuais até o dia 15 de maio, para o "Salão de arte de Mato Grosso do Sul – 2010", e peças de teatro até o dia 14 do próximo mês, que farão parte do "Circuito sul-mato-grossense de teatro – 2010".

No caso deste último, o edital foi republicado após terem sido feitas algumas alterações, cumprindo solicitações da Câmara Setorial de Teatro. Entre elas, houve aumento do cachê que será pago aos grupos. De R$ 1,2 mil, subiu para R$ 2 mil.

Podem se inscrever grupos teatrais com mais de dois anos de atividades comprovadas. Ao final do processo, sete espetáculos serão selecionados para viajar por cidades do interior de Mato Grosso do Sul, realizando apresentações em teatros, espaços alternativos e ruas.

 

Artes visuais

Para o "Salão de artes de Mato Grosso do Sul" – que voltou a acontecer no ano passado – serão selecionados 20 artistas, dos quais sete receberão prêmios de R$ 6 mil. Os outros recebem R$ 1 mil. Entre 21 de setembro e 22 de outubro, o Museu de Arte Contemporânea (Marco) expõem as obras selecionadas.

Os trabalhos enviados devem estar entre as seguintes categorias: desenho, pintura, gravura, escultura, fotografia, objeto, instalação, videoarte e linguagens periféricas.

As inscrições estão abertas para artistas visuais de todo o País. O objetivo do salão é apresentar um panorama da produção artística contemporânea do Brasil inteiro.

 

Serviço

Os editais podem ser conferidos no site da FCMS: www.fundacaodecultura.ms.gov.br/.

Felpuda


Paixão política que extrapola o bom senso, chega nas redes sociais e se transforma em baixaria pode resultar em prejuízo no bolso. Isso foi o que aconteceu com autor de texto nada elogioso contra colega por diferenças em apoio a candidatos nas eleições de 2016. O dito-cujo foi condenado a pagar indenização de R$ 7 mil, com correção monetária e juros mensais a partir da publicação da sentença, além dos honorários advocatícios. Detalhe: os adversários daquela época hoje andam de braços dados. Pode?