segunda, 23 de julho de 2018

DOURADOS

Duplicação da avenida Guaicurus começa em 2011

27 OUT 2010Por Da Redação09h:54

O engenheiro Wilson Costa Mendes, que responde pela Agência Estadual de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul (Agesul) em Dourados, afirma que a duplicação da avenida Guaicurus, no trecho que liga Dourados à sua cidade universitária, deverá ser iniciada no primeiro semestre de 2011. A informação de Mendes vem ao encontro das constantes reclamações sobre as más condições da via, especialmente no que diz respeito à sinalização. “O ideal é mesmo a duplicação para evitar mais acidentes. O trabalho de campo já foi feito e eu acredito que, lá por março ou abril de 2011 a duplicação já deva estar, pelo menos, começando”, diz o engenheiro.

Recentemente a instalação de dois quebra-molas em um trecho de curva da avenida Guaicurus foi apontada como responsável pelo acidente de uma acadêmica da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Grazielly Mayumi Suguimoto chegou a ficar em coma induzido, mas já recebeu alta e seu quadro clínico está progredindo.

Usuários que costumam trafegar pelo trecho afirmam que a sinalização no local é insuficiente para alertar os condutores sobre os obstáculos. “A sinalização está muito próxima do quebra-molas e fica muito em cima pra quem vem da rodovia parar a tempo”, afirma o técnico administrativo da UEMS, Edson Pereira de Souza. O responsável pela Agesul em Dourados, no entanto, acredita que os quebra-molas estão colocados em uma curva de grande progressão, com ampla visibilidade, mas ainda assim reconhece os riscos que o obstáculo tem causado e afirma que a instalação de uma lombada eletrônica tem sido avaliada pela agência.

O vice-reitor da UEMS, Adilson Crepalde, concorda que a duplicação seja a melhor maneira de evitar novos acidentes na Guaicurus. Até que as obras sejam concluídas, porém, o vice-reitor afirma que o papel da universidade será o da promoção da conscientização da comunidade acadêmica em busca da “paz na Guaicurus”, como diz Crepalde.

Emplacamento confuso

Aqueles que trafegam na avenida Guaicurus, sentido cidade universitária, têm se deparado com algumas cenas curiosas. Na altura do primeiro quebra-molas, a placa indicativa aponta para fora da pista – para o pasto –, em vez de indicar o obstáculo como deveria. O engenheiro Wilson Costa Mendes, responsável pela Agesul de Dourados, tomou conhecimento da confusão no emplacamento e afirmou que o problema será resolvido imediatamente.

Outra cena jocosa já foi parcialmente corrigida, mas continua sendo motivo de reclamação dos condutores. Trata-se da sinalização sobre o limite de velocidade máxima permitida onde recentemente foi instalada uma lombada eletrônica. Enquanto as placas na pista mostravam o limite de 30 km/h, na lombada, a velocidade indicada era de 40 km/h. Depois de muito protesto, as placas da pista foram adaptadas. Sobre elas foram feitas novas pinturas com indicação definitiva dos 40 km/h. O problema é que a cobertura não foi satisfatória e a sobreposição dos números tem gerado confusão visual aos condutores, especialmente no período noturno, quando as placas são iluminadas pela luz do farol dos veículos. Questionado sobre a confusão na adaptação das placas, Wilson Costa Mendes afirmou que a resolução dessa situação é mais complexa, por envolver mais de um órgão. De qualquer forma, o engenheiro afirma que verificará a possibilidade de troca efetiva dos emplacamentos no local.

Leia Também