terça, 17 de julho de 2018

MORTES BÁRBARAS

Duas cabeleireiras são degoladas em casa

2 DEZ 2010Por bruno grubertt00h:00

Regina Bueno França, de 40 anos, e Cláudia de Araujo Mugnaíne, de 34, foram e encontradas mortas dentro da casa de Cláudia, situada no Bairro Jardim Tijuca, em Campo Grande, ontem à tarde. Elas foram amarradas e degoladas com fios elétricos, de acordo com informações da polícia, e os corpos foram encontrados depois que amigos e familiares não conseguiram contato com as vítimas.

Pela manhã, a Polícia Militar encontrou, nas proximidades da casa, um automóvel Palio de cor verde abandonado e com os vidros abertos. O carro foi guinchado e, em contato com familiares da proprietária, foi informado que ela não havia voltado para casa desde que saiu para ir à faculdade, na noite anterior.

Foi por volta das 12h30min de ontem que amigas de Cláudia, que é proprietária de um salão de beleza, foram até a casa dela, situada na Rua Maurício de Nassau. O portão estava trancado e, por isso, elas resolveram chamar familiares, que acionaram a polícia e um chaveiro.

Dentro da casa, havia muito sangue no chão e os corpos, encontrados nos quartos da casa, estavam com braços amarrados para trás e os pescoços cortados e amarrados com fios elétricos. Os policiais não encontraram facas ou outros objetos que poderiam ter sido usados no crime.

A Polícia Civil e a perícia estiveram no local para averiguar as circunstâncias do crime. A polícia descartou as possibilidades de violência sexual e latrocínio, porque o carro de Cláudia estava na garagem e a bolsa com pertences dentro dele. Porém, os corpos foram levados para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) para exames que devem comprovar a causa da morte.

Os familiares de Cláudia informaram que desconhecem qualquer desavença. Ela tem um namorado, que estava viajando, foi avisado e chegaria ainda ontem a Campo Grande. "É inexplicável. Não sei nem o que pensar", disse a irmã de Cláudia, Ana Carolina de Araújo Marques.

 Antecedentes
Segundo apurou o Correio do Estado, as duas vítimas já foram denunciadas por calúnia e ameaça. Elas também figuram como vítimas em ocorrências da mesma natureza. Os fatos teriam ocorrido nas proximidades do salão de beleza de Cláudia, que fica na Rua Albert Sabin, no Bairro Taquarussu.

Com essas informações, a polícia deve traçar linhas de investigação para chegar aos suspeitos do crime. Até o fechamento desta edição, a Polícia Civil não havia divulgado nenhuma informação sobre o crime.

Leia Também