Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ECONOMIA

Dourados terá centro de vestuário

Dourados terá centro de vestuário
05/02/2010 01:50 -


Dourados terá Centro de Produção do Vestuário e Têxtil para desenvolver e ampliar a instalação de indústrias do setor na cidade, gerando mais empregos formais. A criação foi definida ontem durante reunião preparatória para o lançamento do Programa Indústria Ativa – Ação Fiems para o Desenvolvimento em Dourados. Participaram do encontro o prefeito Ari Artuzi e o presidente da Fiems, Sérgio Longen. “A Grande Dourados é uma das regiões do Estado que apresentam o maior índice de pessoas prontas para serem qualificadas”, disse Longen. O polo industrial será erguido em um terreno a ser doado pela Prefeitura de Dourados para a construção de galpões fabris, além de creche para atendimento dos funcionários das empresas instaladas no local, espaço para lazer e atendimento nas áreas de saúde e segurança do trabalho, uma Biblioteca da Indústria do Conhecimento do Sesi e uma Agência de Formação Profissional do Senai, com cursos voltados para o segmento de vestuário e têxtil. “A Fiems vai entregar o Centro de Produção pronto e vai articular a instalação de indústrias no local”, informou, revelando que seis empresas de grande porte já estão interessadas em abrir fábricas no local. Ainda neste mês de fevereiro, o pedido de doação da área deverá ser encaminhado para aprovação da Câmara Municipal de Dourados. Ainda está programada a instalação de uma loja de fábrica no polo para divulgação dos materiais produzidos e uma área comum destinada ao showroom, para atendimento atacadista.

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.