Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TOUR DO BRASIL

Douradense conquista o bi no ciclismo

Douradense conquista o bi no ciclismo
17/02/2014 09:15 - jakson pereira


O douradense Magno Prado Nazaret confirmou o favoritismo e conquistou o bicampeonato do Tour do Brasil/Volta Ciclística do Estado de São Paulo 2014. Depois de oito etapas, o sul-mato-grossense terminou em primeiro lugar, com 1min27seg de vantagem para o segundo colocado, Alex Diniz.

Na terceira colocação do geral ficou também um atleta do Estado, João Gaspar, que terminou com o título do sub-23 e da categoria montanhas.

Com a responsabilidade de manter o título, Magno destaca que o título deste ano foi mais difícil que o primeiro. “O Tour deste ano teve um  nível muito alto, pois cada vez recebemos um maior número de ciclistas de fora e isso aumenta a dificuldade”, destacou o douradense.
Depois de vencer a terceira e quarta etapa (esta na disputa contrarrelógio), Magno Prado assumiu a primeira posição na classificação geral e conseguiu manter a ponta até o final e mesmo sem vencer.

“O ciclismo é um esporte que depende muito da sorte também. Venci duas etapas, mas me senti bem em todas as provas e não tive nenhum problema de pneu furado ou acidente e ter essa regularidade foi imporante para manter o título”, destacou.

Além do título individual, Magno também foi bicampeão por equipes. A Funvic, que é de São José dos Campos, garantiu mais uma conquista com o tempo de 65h48min07seg e mais de 20 minutos de vantagem para a segunda colocada, a EPM/Une Ciclismo, da Colômbia. Ao todo, 160 ciclistas de seis países – Brasil, Paraguai, Colômbia, Itália, Rússia e Portugal – participaram do evento, em sua décima edição.

Na  última prova, disputada ontem na Capital paulista e que valeu também para definir o campeão da Copa da República, foi vencida por Nilceu dos Santos. “Claro que vencer a última etapa e ser campeão da República também seria muito legal, mas estou muito feliz por conseguir dois títulos na principal competição do País e isso é para se comemorado”, disse o ciclista de 28 anos.

Felpuda


Paixão política que extrapola o bom senso, chega nas redes sociais e se transforma em baixaria pode resultar em prejuízo no bolso. Isso foi o que aconteceu com autor de texto nada elogioso contra colega por diferenças em apoio a candidatos nas eleições de 2016. O dito-cujo foi condenado a pagar indenização de R$ 7 mil, com correção monetária e juros mensais a partir da publicação da sentença, além dos honorários advocatícios. Detalhe: os adversários daquela época hoje andam de braços dados. Pode?