quarta, 18 de julho de 2018

ÚLTIMOS ANOS DE VIDA

Dor está presente em mais de um quarto dos idosos

23 NOV 2010Por Da Redação02h:00

A epidemiologia da dor durante os últimos anos de vida não tem sido bem descrita. Um estudo realizado na Universidade da Califórnia descreveu a prevalência e as correlações de dor durante os últimos dois anos de vida. O estudo foi publicado na revista Annals of Internal Medicine.

A amostra incluiu 4.703 pessoas. A média de idade dos participantes foi de 75,7 anos. A prevalência ajustada de dor 24 meses antes da morte foi de 26% (IC 95%, 23% a 30%). A prevalência manteve-se estável até quatro meses antes da morte (28% IC 95% 25% a 32%), então ela aumentou, atingindo 46% (IC 95% 38% a 55%) no último mês de vida. A prevalência de dor no último mês de vida foi de 60% entre os pacientes com artrite versus 26% entre os pacientes sem artrite (P <0,001) e não diferiu por categoria de diagnóstico terminal (câncer [45%], doenças do coração [48%], fragilidade [50%], morte súbita [42%], ou outras causas [47%], P = 0,195). 

Os dados mostraram que embora a prevalência de dor aumente nos últimos quatro meses de vida, a dor está presente em mais de um quarto dos idosos durante os últimos dois anos de vida. A artrite é fortemente associada com dor no fim da vida.

Leia Também