Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SÃO PAULO

Dono de bar é morto com tiros no rosto em Moema, na Zona Sul

Dono de bar é morto com tiros no rosto em Moema, na Zona Sul
12/01/2014 15:00 - g1


O dono de um bar foi morto após ser baleado com dois tiros no rosto, na madrugada deste domingo (12), em um bar em Moema, na Zona Sul de São Paulo.

A vítima, de 34 anos, estava trabalhando no seu estabelecimento na Alameda Iraé, altura do número 664, próximo à Avenida dos Jamaris, quando foi atingido pelos disparos por volta das 2h50.

Segundo o relato de testemunhas à polícia, dois homens chegaram em um Corsa preto, um deles desceu do veículo, atravessou a rua em direção ao bar e pediu uma cerveja dizendo que não iria pagar pela bebida alcoólica. Então, a vítima disse ao criminoso que já estava fechando o bar e não poderia fornecer a cerveja, já que ele não iria pagar pelo consumo.

Em seguida, iniciou-se uma discussão e o criminoso disse ao dono do bar: “Como não vai me dar a cerveja, então me dá o dinheiro que você tem aí”, de acordo com as testemunhas.
Iniciou-se uma discussão, o criminoso apontou a arma para vítima que tentou desarmá-lo. O suspeito atirou duas vezes no rosto da vítima e fugiu na sequência, sem levar nada.

A vítima foi levada para Pronto-Socorro do Hospital São Paulo, mas não resistiu aos ferimentos.

Na manhã deste domingo, o bar era preservado para a realização de perícia. O caso foi registrado no 27º DP, no Campo Belo.

A Polícia Civil irá solicitar as câmeras de segurança da região para tentar identificar os criminosos. Cinco clientes que saíam do local, além de dois funcionários e a mulher da vítima presenciaram o crime.

Felpuda


O desgaste de antigas lideranças nacionais, com reflexo em nível local, é a maior preocupação dos dirigentes de partidos para as eleições deste ano, que terá reflexo em 2022. Em épocas passadas, essas figurinhas cruzavam os céus do País para visitarem os municípios e pedirem que a população votasse em seus ungidos. Agora, com pendências judiciais e poder enfraquecido, dificilmente seriam convidadas. A pandemia, que resultou no isolamento social, foi a pá de cal.