Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Domínio verde

19 AGO 10 - 06h:56
Ir à Costa Rica e não conseguir conferir todo o Arenal não é sinônimo de viagem perdida. No próprio parque nacional, atrações não faltam. Trilhas de vários níveis levam a cachoeiras, há piscinas de águas termais (aquecidas naturalmente pelo vulcão) e passeios pelo Cerro Chato, de 2.813 metros de altura. Nas demais áreas, mais aventura e experiências inesquecíveis explorando outros vulcões – são cerca de 200 –, lagos, cascatas e montanhas que se espalham pela enorme área preservada do país.
O adjetivo não é exagero. A dimensão total da Costa Rica não impressiona quem vem do Brasil – o território se assemelha ao do Rio Grande do Norte. Mas o país tem 38% de sua área coberta por bosques e florestas – 26% estão protegidos definitivamente em parques nacionais. Com tanto cuidado com a natureza, é compreensível que a Costa Rica reúna 5% da biodiversidade do planeta, porcentual alto, se considerarmos seu exíguo tamanho.
O ecoturismo vem se desenvolvendo rapidamente e acaba sendo um incentivo extra para manter intactas praias, cachoeiras e florestas. “Costa Rica: Sin Ingredientes Artificiales” foi o lema escolhido pelo país para se promover no mercado externo. Internamente, governo, operadoras e hotéis iniciaram trabalho conjunto para desenvolver as áreas que mais combinam com o espírito costa-riquenho: turismo de aventura, rural e comunitário, adotando, sempre, práticas sustentáveis.

Atitude consciente
Atrás do balcão de check-in de 85% dos hotéis do país, o visitante verá o mesmo quadrinho verde pendurado na parede. Ele pode ter de uma a cinco folhas desenhadas, indicando o nível de sustentabilidade do local. Essa classificação é resultado do Programa de Certificação Turística de Sustentabilidade criado pelo governo, que faz a atualização anualmente, avaliando a maioria dos hotéis e das operadoras de viagens.
Mas na Costa Rica não basta reciclar o lixo e economizar água para ganhar sua primeira folhinha. O projeto só considera ecologicamente correto o estabelecimento que utiliza de forma adequada todo e qualquer recurso natural e cultural. Assim, 80% das opções de hospedagem são de pequeno porte (até 20 quartos), com baixo impacto na paisagem.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Confira o horóscopo deste domingo
ASTRAL

Confira o horóscopo deste domingo

CORREIO RURAL

Fertilizantes: código de uso sustentável recomenda boas práticas

BRASIL

Falta de objetividade na Justiça tem custo alto, diz Alexandre de Moraes

BRASIL

Presidente do Sindicato dos delegados de PF critica Bolsonaro

Mais Lidas