Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 19 de outubro de 2018

Domando os rebeldes

17 AGO 2010Por 06h:57
Marcella Brum, Bolsa de Mulher

Que leão, que onça, que nada! Na selva urbana, o que a gente tem que domar mesmo são os cabelos. E, às vezes, parece que nem todo arsenal de pentes, escovas, cremes e até artilharia pesada, como os defrisantes, conseguem controlar o volume impiedoso dos nossos fios. Mas, calma, a situação tem jeito: o que é preciso é, sobretudo, boa vontade na escolha e uso das armas e alguns segredinhos na hora de lavar e secar.
Queratina: essa proteína fibrosa é o que garante elasticidade dos cabelos e sua impermeabilidade à água. Se estiver mal distribuída, o resultado são fios com estrutura irregular, um se sobrepondo ao outro, gerando o temido volumão. A falta de queratina e de hidratação também contribuem para o aumento da porosidade dos fios, o que abre as cutículas deixando a juba ainda maior. Por isso, o primeiro e fundamental passo para domá-la é a hidratação. No salão, pelo menos duas vezes por mês e, em casa, fazendo a manutenção com cremes. É recomendado que usando um condicionador pesado, sem enxágue, já dá para ter um resultado emergencial. O cabelo vai ganhar mais peso e não vai encher tanto.
O segundo passo é reestruturar os fios, para fechar as cutículas e fazer uma reposição mineral uniforme. Os cabeleireiros explicam o processo, dizendo que é uma restauração da fibra, feita com prancha, que realinha os fios, texturizando com queratina. Não é um alisamento, é apenas para tirar aquela porosidade que os fios desestruturados têm e que gera o volume. É acrescentado que o processo é essencial inclusive para garantir qualidade ao cabelo que vai nascer. Mas é 30%. O segredo está em casa, na manutenção, usando bons produtos.
Um dos segredinhos está na lavagem. É explicado que o xampu deve ir direto no couro cabeludo. O ideal é não depositá-lo nos fios e fazer a lavagem do couro, com mecânica das mãos mesmo, massageando bem. Em seguida, enxaguar bem e tirar o excesso de água com a toalha, de preferência bem sequinha, reservada especificamente para o cabelo. Senão, o condicionador ou o leave-in, que vêm em seguida, não penetram, ficam pingando e vão todos para roupa. Já o condicionador, esse sim, direto nos fios. Ele não deve ir para o couro cabeludo porque vai secar ali, gerar caspa, seborreia, mal cheiro.
Seguindo essas instruções, a lavagem pode ser até diária. Segundo os cabeleireiros, usando bons produtos, não há o menor problema. Está certo que a oleosidade natural do cabelo ajuda a controlar o volume. Mas, com o uso de condicionadores e leave-ins, é preciso fazer uma limpeza constante porque, com o tempo, acontece uma perda de umidade que fazem as cutículas se abrirem. E aí, começa tudo de novo. Os melhores, para esses casos, são os xampus oleosos, para fios cacheados ou ressecados. É recomendado também as máscaras termoativadas, uma vez por semana. Essas são ótimas porque não precisam de touca.
E o melhor aliado na hora de aplicar os cremes e pentear os fios volumosos são os pentes de dentes grossos e largos. Aqueles do tipo garfo, tridentes, de madeira, que são antiestáticos, são perfeitos. E, se acabar com o volume é, antes de mais nada, uma questão de honra, opte pelos cortes com fios longos e retos. Quanto mais pesado, menos chance de inflar.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também