Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

Dólar reverte trajetória para alta e ultrapassa barreira de R$ 1,70

9 DEZ 2010Por INFOMOMEY14h:55

O dólar comercial reverte a trajetória da manhã e opera em alta de 0,53%, cotado a R$ 1,720 na venda, enquanto o mercado segue repercutindo a agenda interna e avalia novos indicadores sobre o mercado de trabalho nos EUA. Além disso, a possibilidade de aperto monetário na China também chama a atenção dos investidores.

Nesta sessão, o Banco Central já realizou uma intervenção no mercado de câmbio. A autoridade monetária fez leilão de compra de dólar no mercado à vista entre 12h24 e 12h29, com taxa de corte de R$ 1,6945.

Brasil: ritmo de crescimento da economia cai

Mais cedo, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou o resultado do terceiro trimestre deste ano do PIB (Produto Interno Bruto). Na passagem trimestral, a alta foi de 0,5%.

Esse resultado revela uma diminuição do ritmo de crescimento da economia. Segundo o instituto, isso pode ser função da queda no setor industrial e também no setor agrícola.

EUA: mercado de trabalho supera expectativas

Nesta manhã, o Departamento de Trabalho do governo norte-americano divulgou o resultado do Initial Claims, indicador que mede semanalmente o número de pedidos de auxílio desemprego nos EUA. Na última semana, foram feitas 421 mil solicitações, resultado que ficou abaixo das projeções dos analistas, que eram de 429 mil pedidos. 

Este indicador ganha importância à medida que o mercado de trabalho constitui uma das principais preocupações dentro do contexto de recuperação econômica dos EUA. Nesta semana, o governo norte-americano conseguiu aprovar um pacote de medidas que, dentre outros incentivos, desonera o empregador. 

China: aperto monetário

Os mercados também repercutem a perspectiva de aperto monetário na China, que viria em função da expressiva inflação registrada por lá. No último mês de outubro, o índice de preços ao consumidor registrou inflação de 4,4%; neste fim de semana, serão divulgados os dados referente à novembro. 

Na avaliação do economista Julio Hegedus, do InterBolsa Brasil, o mercado de ativos opera “na defensiva diante da inevitabilidade de aperto monetário na China”. 

Dólar futuro na BM&F também opera em alta

Na BM&F, o contrato futuro com vencimento em janeiro é cotado a R$ 1,707, alta de 0,47% em relação ao fechamento de R$ 1,699 da última quarta-feira. O contrato com vencimento em fevereiro, por sua vez, opera em alta de 0,50%, atingindo R$ 1,720 frente a R$ 1,712 do fechamento de quarta-feira.

Leia Também