Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

Bom negócio

Dólar recua para menor patamar desde 2008

30 MAR 2011Por Valor online16h:42

O dólar comercial segue operando com forte baixa voltando a testar preços não observados desde agosto de 2008, na linha de R$ 1,63. Por volta das 12h40, o dólar apontava queda de 1,26%, a R$ 1,633 na venda. Na mínima, a divisa foi a R$ 1,629. Chama atenção o elevado volume negociado no interbancário, que passava dos US$ 2,5 bilhões.

Firme venda, também, no mercado futuro, onde o dólar para abril, negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) recuava 0,91%, a R$ 1,632. Pela análise gráfica, mantido esse preço, o dólar futuro entra em um novo canal de baixa que tem objetivo final em R$ 1,562.

Segundo o gestor da Vetorial Asset, Sérgio Machado, tal comportamento da moeda mostra a frustração do mercado com a última medida tomada pelo governo na área cambial. Depois de mais de duas semanas de ameaças, o governo anunciou, ontem, elevação no Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para captações externas, medida vista como inócua para conter o viés de baixa da moeda.

Ao "decepcionar", o governo, mais uma vez, não só perde, mas como fere os "aliados", ou seja, os agentes que montaram posição comprada, acreditando na artilharia do governo. Cabe lembrar, também, que em dias tamanha pressão vendedora ocorrem os "stops" de posição. Os agentes têm de reverter posições compradas em vendidas para reduzir as perdas, algo que intensifica a força de venda.

Segundo o diretor da Pioneer Corretora, João Medeiros, fica a expectativa sobre o que o governo vai fazer agora. "Não adianta vir com ameaças", disse. Ainda de acordo com Medeiros, o governo segue atuado nos efeitos e não nas causas que resultam nessa forte valorização da moeda brasileira. "Enquanto o governo não reduzir seus gastos e a taxa de juros cair de forma relevante, não tem solução para a taxa de câmbio", resume.

Cabe lembrar que o fim do mês também enseja venda de moeda, já os vendidos em dólares querem rentabilizar suas posições vendidas no mercado futuro. Vale lembrar que amanhã é fechada a Ptax (média das cotações ponderada pelo volume) que liquidará esses contratos.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também