Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MENSAGEM

Dilma reafirma compromisso de controle da inflação

Dilma reafirma compromisso de controle da inflação
03/02/2014 16:46 - Terra


A presidente Dilma Rousseff aproveitou a mensagem enviada ao Congresso Nacional para reafirmar seu compromisso com o controle da inflação, contas públicas e taxa de câmbio. A presidente aproveitou o texto para fazer um grande balanço do seu governo, abordando ponto a ponto dos feitos do governo federal.

“Daremos continuidade à política de responsabilidade fiscal com o equilíbrio das contas públicas. Pelo décimo ano consecutivo a inflação se manteve na banda de metas, porque mostra consistência na nossa política monetária”, disse a presidente, em texto lido no plenário da Câmara dos Deputados pelo senador João Vicente Claudino (PTB-PI), 4º secretario do Congresso Nacional. A meta de inflação do Brasil é 4,5%, com margem de dois pontos percentuais – dentro das quais o governo consegue se manter.

“A taxa de câmbio manteve-se em patamar adequado”, afirmou Dilma em outra ocasião, lembrando que as reservas internacionais de US$ 376 bilhões “que nos dão a segurança para superar instabilidades que ainda marcam o comportamento da economia internacional”.

O texto atribuído à presidente foi lido durante solenidade de abertura do ano Legislativo. Na ocasião, Aloizio Mercadante fez ainda seu primeiro ato como ministro-chefe da Casa Civil, ao levar a mensagem do governo ao Congresso Nacional – documento com a lista de prioridades do Palácio do Planalto no ano de votações. Dentre outras coisas, são prioridades do governo a aprovação do marco civil da internet, marco regulatório da mineração, a aprovação do projeto que destina os 10% adicionais da multa do FGTS para o programa Minha Casa Minha Vida, a regulamentação da PEC das domésticas além da aprovação de todas as medidas provisórias.

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...