BRASIL-EUROPA

Dilma participa de cúpula em Bruxelas

Dilma participa de cúpula em Bruxelas
14/02/2014 14:32 - Agência Brasil


A presidente Dilma Rousseff participará, no próximo dia 24, da 7ª Reunião de Cúpula Brasil-União Europeia, em Bruxelas. A informação foi confirmada hoje (14) pela Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República. Nesta manhã, a presidente tinha adiantado, em entrevista a rádios locais, que se reuniria, no dia 24, com com os presidentes da Comissão Europeia, Durão Barroso, e do Conselho Europeu, Van Rompuy.

Entre os itens da pauta a ser discutida na capital belga, Dilma destacou o sistema de tributação da Zona Franca de Manaus. Em dezembro, a União Europeia (UE) iniciou uma consulta à Organização Mundial do Comércio (OMC) questionando medidas fiscais que prejudicariam o comércio de produtos estrangeiros com “ajuda proibida” aos exportadores nacionais. Dilma espera que, com mais conhecimento sobre a questão, a UE desista de levar a discussão para um painel da OMC.

Dilma disse que a UE é “contraditória” em seu discurso sobre o meio ambiente. “Sou a favor da preservação do meio ambiente, a favor da redução dos gases de efeito estufa, da redução do desmatamento. Como sustentar uma posição dessas [da UE] de questionamento do sistema tributário? É o sistema que viabiliza a zona franca.”

A Secom informou que o Brasil mantém parceria estratégica com a UE desde 2007, realizando reuniões anuais de cúpula com o objetivo de impulsionar as relações bilaterais e aprofundar o diálogo sobre temas de interesse mútuo. Entre as áreas contempladas na cooperação bilateral estão: comércio e investimentos, diálogo político, educação, ciência e tecnologia, defesa e governança da internet. O bloco europeu é o principal parceiro comercial do Brasil. Em 2011, foi responsável por 51% do estoque total de investimentos no Brasil, com US$ 303,37 bilhões.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".