Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

direitos humanos

Dilma não fará concessões na área

30 JAN 2011Por Agência Brasil09h:21

Próximo de embarcar para a Argentina em sua primeira viagem internacional como presidente do Brasil, Dilma Rousseff fez questão de destacar que não fará concessões na área de direitos humanos, destacando que estas questões não devem ser tratadas como problemas de um só país.

"Não negociarei com os direitos humanos, não farei concessões nesta área. E tampouco aceito que direitos humanos possam ser vistos como restritos a um país ou região: isso é uma falácia. Não se pode adotar dois pesos e duas medidas. Os países desenvolvidos já tiveram problemas terríveis, em Abu Ghraib, em Guantánamo, mas também creio que apedrejar uma mulher não seja algo adequado", declarou.

Segundo a presidente, questões que tratem de direitos humanos devem receber destaque e ser amplamente discutidas. A declaração foi dada aos principais jornais argentinos: "Clarín", "La Nación" e "Página 12".

Dilma também falou sobre a possibilidade da desvalorização do real, destacando que não há como garantir que a moeda brasileira esteja fora de risco.

"No mundo, ninguém pode afirmar isso. Nos últimos tempos temos conseguido manter o dólar numa certa flutuação. Não tivemos nenhum "derretimento", como se diz por aí. A taxa de câmbio oscilou todo o tempo entre R$ 1,6 e R$ 1,7 por dólar. Agora, ninguém pode garantir que não haverá desvalorização", disse.

Leia Também