Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PRESIDENTE

Dilma faz escala sigilosa em Lisboa

Dilma faz escala sigilosa em Lisboa
26/01/2014 11:25 - G1


Após estrear no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, a presidente Dilma Rousseff reservou o último sábado (25) para descansar em Lisboa antes de seguir viagem para Cuba, onde realiza visita oficial segunda (27) e terça-feira (28). A hospedagem em Portugal não estava prevista na agenda oficial divulgada pela assessoria da Presidência da República.
A escala da comitiva presidencial na capital portuguesa, informou o Palácio do Planalto, foi necessária por motivos técnicos.

De acordo com assessores, o avião da Presidência não teria autonomia para voar sem escalas da Suíça para Cuba. Segundo reportagem deste domingo (26) do jornal “O Estado de S. Paulo”, Dilma e o séquito de assessores que a acompanham na viagem à ilha caribenha se hospedaram em “hotéis de luxo” em Lisboa. A publicação afirmou que a comitiva presidencial ocupou 45 quartos de dois dos hotéis mais caros da capital de Portugal.

Ainda de acordo com o jornal, a suíte em que Dilma se hospedou no hotel Ritz custaria 8 mil euros por dia (equivalentes a cerca de R$ 26 mil). O G1 procurou o Palácio do Planalto, mas a assessoria disse não ter conhecimento do local no qual a presidente e seus assessores haviam se hospedado. 

Conforme os assessores do governo federal, a comitiva presidencial deve desembarcar na ilha governada por Raúl Castro neste domingo, por volta das 20h de Brasília, 17h no horário local. Nesta segunda, a chefe do Executivo brasileiro irá inaugurar, ao lado do colega cubano, a primeira fase do Porto de Mariel, obra financiada pelo BNDES. No dia seguinte, Dilma participará, em Havana, da 2ª Cúpula da Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac). O evento internacional terá como tema a luta contra a fome, a pobreza e as desigualdades na região.

Felpuda


Espalhar notícias ruins tornou-se muito mais rápido com o uso da tecnologia, e, além disso, não se trata mais de ações dos adversários. Isso é o que pôde ser visto ultimamente, quando a tchurminha do “aliado” tratou de deixar muita gente informada sobre o que a chamada "grande imprensa” tinha publicado, enviando notícias pelo WhatsApp e postando nas mídias sociais. E assim caminha a humanidade...