Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

COMÍCIO NO DF

Dilma diz que Serra "não faz disputa leal"

12 OUT 2010Por G1 em Brasília10h:30

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, disse na noite desta segunda-feira (11) que o candidato adversário José Serra (PSDB) faz uma campanha baseada na “mentira e na maldade”. Dilma participa de um comício em Ceilândia, uma região administrativa do Distrito Federal nesta noite.

“Meu adversário faz uma campanha baseada no ódio e na boataria, na mentira e na maldade. Não faz uma disputa leal e verdadeira. Ele usa de artifícios para atacar um projeto que não é igual ao dele", disse a petista.

A candidata petista subiu ao palco por volta das 20h45min. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acompanhava a candidata, assim como ministros do governo e lideranças locais. O primeiro a falar foi o candidato ao governo do DF, Agnelo Queiroz. Depois, assumiu o microfone o deputado federal Michel Temer (PMDB), candidato a vice na chapa de Dilma. Temer acusou Serra de prometer na sua campanha o que já foi feito durante o governo Lula.

“O Serra está de olhos vendados porque está prometendo coisas que o Lula já fez”.

saiba mais

Dilma diz ser 'cúmulo do preconceito' questionar sua religiosidade Em seu discurso, Dilma ainda falou sobre educação, e, ao lembrar do Dia das Crianças, comemorado nesta terça-feira (12), prometeu que vai criar 6 mil creches no país.

Após Dilma, foi a vez de Lula começar sua fala defendendo a candidatura de Agnelo ao governo. Sem citar nomes, o presidente lembrou da crise que atingiu o governo do DF, e que culminou na perda de mandato do ex-governador José Roberto Arruda, suspeito de envolvimento no esquema de corrupção que ficou conhecido como mensalão do DEM.

"Jamais nós esperávamos acontecer com Brasília o que aconteceu. Os governadores aqui deveriam respeitar muito mais o povo de Brasília do que já foi respeitado [...]. Brasília não pode continuar ser governada por alguém que faça Brasília aparecer nos jornais apenas nas páginas policiais", afirmou o presidente.

Lula ainda disse que escolheu Dilma para ser sua candidata porque ela não tinha "vícios", como alguns políticos.

"Ela não tinha o vício que muitos candidatos tinham por aí. Ela tinha o vício de trabalhar. Ela tem o vívio da dedicação e da competência. Ela tem o vício de ser melhor que seus adversários. Os defeitos que alguns acham que a Dilma tem para mim são as virtudes pelos quais eu e vocês já escolhemos a Dilma no primeiro turno para ser a presidente do Brasil", disse.

O presidente ainda pediu que, nos dias que faltam para a eleição, a militância "ataque os pontos mais fracos", e não diminua a campanha.

"A gente não pode achar que tem eleição ganha em época de eleição. Na medida que a gente começa a contar vitória antes do tempo acontece o que aconteceu com o Corinthians e o Fluminense, que acharam que estavam com o campeonato ganho e estão perdendo uma atrás da outra. A partir de agora, gente, não vamos tirar mais a nossas camisas, os nossos adesivos, as nossas bandeiras".

Leia Também