Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

domingo, 24 de fevereiro de 2019 - 02h15min

Dificuldades são superadas e talentos revelados

25 JAN 10 - 08h:35
Lutando para superar a falta de incentivo por parte de empresários e classe política, algumas escolinhas da Capital têm conseguido superar essas dificuldades e revelar jogadores. Entre elas está a Escolinha do Esquerdinha, localizada no bairro Nova Lima, região norte de Campo Grande, que foi criada há cinco anos e desde então luta para conseguir um local para treinar. Os primeiros chutes foram dados no famoso “terrão”, mas os vizinhos reclamaram e foram obrigados a buscar outro local, e a saída encontrada foi treinar em bairros próximos, como a Mata do Jacinto. Revelando talentos Apesar do pouco tempo de atividade, o funileiro e ex-jogador José Ferreira de Andrade, 50 anos, popularmente chamado de “professor Esquerdinha”, orgulha-se de ter superado as adversidades e iniciado no futebol mais de dois mil garotos. Segundo o treinador, cerca de 30 foram encaminhados e já estão treinando em equipes como Internacional, Grêmio, Toledo, Corinthians e Cruzeiro. “O último consegui mandar para o Corinthians, e foi como titular”, falou com orgulho o professor ao lembrar- se de Michael Christian, lateral-direito aprovado na peneirada feita pelo Timão em Campo Grande no início do mês. “Eu não tinha todo o dinheiro para pagar a inscrição, consegui arrumar apenas R$ 15 e o Esquerdinha completou (a inscrição custava R$ 25) e disse que era minha grande chance”, disse Michael após a aprovação. “Nunca vou esquecer o que o professor fez por mim. Se hoje estou tendo uma chance de jogar em um grande clube também é mérito dele pelo trabalho que faz lá no Nova Lima”, comentou o jogador que estreou na última semana pelo time sub- 17 do Corinthians na Copa Promissão (SP). Além de Michael, na peneirada do Timão a Escolinha do Esquerdinha teve outros nove jogadores aprovados entre os onze selecionados nascidos nos anos de 1994 e 1995. “Fazemos um trabalho sério mesmo com todas as dificuldades que temos. Temos muitos talentos, mas é preciso investimento para poder descobri-los”, lamentou. (JP)
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Promotoria abre inquérito após shopping de SP pedir autorização para apreender meninos de rua

BRASIL

Chanceler diz que ação na Venezuela não tem caráter intervencionista

Mãos que falam:
LUIS PEDRO SCALISE

Mãos que falam: "Em tempos de Dieta"

VENEZUELA

Maduro discursa para apoiadores e critica ajuda humanitária

Mais Lidas