EDIÇÕES EXTRAS

Diário Oficial traz cassação de Bernal e posse de Olarte

Diário Oficial traz cassação de Bernal e posse de Olarte
13/03/2014 11:44 - VÂNYA SANTOS


A edição desta quinta-feira (13) do Diário Oficial de Campo Grande traz duas publicações extras. Na primeira consta a cassação do mandato do ex-prefeito Alcides Bernal, enquanto a outra contém o ato de posse do prefeito Gilmar Antunes Olarte.

No decreto legislativa número 1.759, de 13 de março de 2014, o presidente da Câmara Municipal, Mário César, explicou que a Comissão Processante acolheu denúncia contra Bernal, que teve garantido o exercício do direito de defesa e do contraditório.

Diante da votação de 23 a favor e 6 vereadores contra, foi decretada a cassação do mandato de Alcides Bernal e seu afastamento do cargo.

Já na segunda edição extra, consta que Gilmar Antunes Olarte tomou posse do cargo de prefeito diante da presença de familiares, autoridades, funcionários e público em geral.

Na ocasião, o prefeito firmou o seguinte compromisso: “prometo manter, defender e cumprir as Constituições Federal e Estadual, a Lei Orgânica do município, observar as demais leis, promover o bem geral do povo campo-grandense e sustentar a integridade autônoma do município”.

A edição principal do Diário Oficial, no entanto, contém os últimos atos assinados por Alcides Bernal, ainda na condição de prefeito de Campo Grande.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".