Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 20 de novembro de 2018

Diabetes não tratada pode levar a problemas de fertilidade

12 JUL 2012Por terra13h:30

Ter diabetes não significa ter problemas de fertilidade. Mas o diabético deve tomar certos cuidados. Controlar a doença é importante para evitar complicações que poderiam, inclusive, diminuir as chances de gravidez.

O diabetes acontece quando há um aumento da glicose no sangue. A insulina é o hormônio responsável por auxiliar a entrada da glicose nas células, onde será transformada em energia. Nas pessoas com a síndrome, há falta desse hormônio (tipo 1) ou resistência a ele (tipo 2), fazendo com que o processo não funcione corretamente.

Esse quadro pode acarretar em complicações vasculares e imunológicas, entre outras. Algumas delas podem estar relacionadas a problemas de fertilidade, tanto do homem, quanto da mulher.

Nas mulheres
O diabetes pode comprometer a fertilidade feminina na medida em que aumenta a intolerância à insulina. Isso eleva a produção de hormônio masculino, que já ocorre normalmente, o que inibe a ovulação. No início da doença, a frequência com que a mulher ovula é reduzida. Caso a doença evolua, a mulher pode deixar de menstruar.

Outro problema relacionado ao diabetes na mulher é a má formação do embrião, que pode aumentar o número de abortos.

Mas não são todas as pessoas diabéticas que têm problemas de fertilidade. "Apenas 25% delas têm algum problema associado à ovulação ou aborto", explica Marcos Sampaio, diretor do centro de medicina reprodutiva Origen, de Belo Horizonte.

Nos homens
Nos homens, o diabetes também pode provocar complicações relacionadas à fertilidade. Uma delas é a fragmentação do DNA do espermatozoide. A alta taxa de glicose aumenta a produção de radicais livres, o que pode levar a problemas no material genético. Com isso, diminuem as chances de fecundação, ao mesmo tempo em que aumenta o risco de aborto.

Outra relação do diabetes com a fertilidade é que o tipo 2 pode levar à ejaculação retrógrada, que ocorre quando o sêmen é lançado para dentro da bexiga, em vez de sair pela uretra. Sendo assim, não há espermatozoides ejaculados que possam fecundar o óvulo.

Tratamento
Para evitar que a fertilidade seja reduzida, ter o diabetes controlado é uma medida eficiente. "Normalmente, tratar o diabetes já resolve", explica o médico.

Na maioria dos casos, os problemas desaparecem e os diabéticos têm as mesmas chances de engravidar que uma pessoa que não tenha a doença ¿ caso esse seja o motivo para a dificuldade de engravidar.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também