Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 16 de novembro de 2018

FUTEBOL

Dez anos após o penta, maioria dos campeões já se aposentou

30 JUN 2012Por TERRA15h:00

A base da Seleção Brasileira pentacampeã do mundo já está aposentada. Dez anos após a conquista em Yokohama, no Japão, a maioria dos jogadores vive dias de empresário, e poucos ainda seguem a carreira nos gramados. Os personagens da conquista se reúnem na noite deste sábado, em São Paulo, na casa do capitão Cafu para celebrar mais um aniversário da conquista. O convite de Cafu foi estendido a jogadores que participaram das outras quatro conquistas (58, 62, 70 e 94) de Copa do Mundo, e a expectativa passada foi a de que mais de 40 campeões vão estar presentes.

Da Seleção pentacampeã são vários os confirmados. Do elenco, 14 estão aposentados e nove jogadores ainda seguem em ação no futebol. A rotina de empresário, sem a obrigação de concentração, jogos nos finais de semana e descanso deixa grande parte do elenco disponível para o evento. Roque Júnior, Edmilson, Cafu, Roberto Carlos, Belletti, Júnior, Vampeta, Juninho Paulista, Luizão, Edílson e Ronaldo são empresários de diversos ramos. Até mesmo Rivaldo, ainda em atividade, atuando em Angola, segue com a função de presidente do Mogi Mirim-SP.

"A bola é turbulenta, e viver só dela é impossível. Ninguém consegue ficar dez anos se destacando. O jogador tem que procurar fazer outra coisa mesmo. Ronaldo, Ronaldinho, Rivaldo, Roberto Carlos, era só malandro na Seleção, mas não adianta. Vai acontecer o mesmo com o Neymar. Tem que estar preparado", opinou o ex-volante Vampeta ao Terra, ao lembrar que hoje nenhum pentacampeão segue em alta no futebol. "Procuro auxiliar garotos com minha sabedoria esportiva. Mas também mantenho um negócio como fonte de renda. Não dá para viver só do passado", destacou Edilson em entrevista ao Terra, atualmente produtor musical e dono de um estúdio em Salvador.

"As melhores recordações que tenho na carreira são da Copa do Mundo no Japão. Só que precisamos girar o capital ganho com a carreira, já que no futebol só vão lembrar dos feitos em datas especiais mesmo", comentou Roque Júnior, gestor do clube Primeira Camisa, com sede em São José dos Campos. Na Copa da Coréia do Sul e do Japão, os agora empresários, dirigentes, políticos, formaram a "Família Scolari". A marca do penta foi a de um grupo unido, focado na conquista e comprometido com o sucesso. Características essas vitais para qualquer empreendedor. "A gente tem que se virar no ramo dos negócios, fazer nossos contatos. Ainda sigo investindo no futebol e auxiliando os amigos. O Dida (goleiro), por exemplo, levei para a Portuguesa conversando com gente que conheço lá. Falei para pegar o cara que está encostado e é bom. O grupo de 2002 era muito amigo e vai sempre se ajudar", comentou Vampeta.

Veja como estão os 23 campeões da Copa do Mundo em 2002:

Marcos: Goleiro se aposentou no início do ano e diz curtir vida com a família. Ainda é especulado como futuro dirigente do Palmeiras.

Dida: Goleiro ficou dois anos parado e assinou contrato recentemente até o fim do ano com a Portuguesa.

Rogério Ceni: No São Paulo, enfrenta uma séria lesão no ombro que o afasta dos jogos desde janeiro. Ainda não fala em aposentadoria.

Cafu: O capitão do penta pendurou a chuteira em 2008 e conduz projetos sociais.

Belletti: Anunciou a aposentadoria em 2011 e realiza cursos e estágios em clubes em busca da carreira de treinador de futebol.

Júnior: Outro que parou em 2011. Ex-lateral virou empresário e é dono de restaurante em Belo Horizonte.

Roberto Carlos: Atualmente é dirigente do Anzhi Makhachkala-RUS, último clube em que atuou; ainda pode voltar aos gramados até o final do ano.

Lúcio: Teve contrato rescindido com a Inter de Milão, da Itália, recentemente, mas ainda não faz planos de aposentadoria.

Edmilson: O último clube dele foi o Ceará, em 2011. Atualmente cuida de projetos sociais.

Roque Júnior: Depois de defender o Ituano, em 2010, aposentou-se e administra o time Primeira Camisa, com sede em São José dos Campos.

Anderson Polga: Está em busca de clube após não renovar contrato com o Sporting Lisboa, de Portugal.

Gilberto Silva: Voltou do futebol grego no ano passado ao trocar o Panathinaikos pelo Grêmio. Continua no clube gaúcho.

Vampeta: Jogou apenas uma partida oficial pelo Grêmio Osasco e aposentou-se. Atualmente, ocupa cargo de dirigente do clube.

Kleberson: Segue em atividade. Deixou o Flamengo e acertou contrato de dois anos com o Bahia na última quinta.

Juninho Paulista: Aposentou-se em 2010 como jogador do Ituano e virou presidente do clube do interior paulista.

Ricardinho: Jogou até 2011 no Bahia e atualmente se arrisca como treinador de futebol. Está no comando do Paraná Clube.

Kaká: Está no Real Madrid, da Espanha, mas segue em constantes especulações de troca de clube.

Ronaldinho: Em baixa após a saída do Flamengo, neste ano, o meia-atacante tem contrato com o Atlético-MG até o fim da temporada.

Ronaldo: Artilheiro da Copa de 2002 com oito gols, anunciou a aposentadoria em 2011. Faz parte do Comitê do Mundial de 2014 e é dono de uma empresa de marketing esportivo.

Rivaldo: Mesmo ainda sendo o presidente do Mogi Mirim-SP, está na cidade de Luanda, na Angola, atuando pelo Kabuscorp.

Luizão: Pendurou a chuteira no Rio Branco-SP, em 2009. Hoje, atua como empresário de jogadores.

Edilson: Encerrou a carreira em 2010 no Bahia. Agora é produtor de música baiana e dono de um estúdio em Salvador.

Denílson: O último clube foi o Kavala, da Grécia. Atualmente é comentarista de uma emissora de televisão em São Paulo.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também