Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

DEPOIMENTOS

Detentos que fizeram reféns no presídio não revelam como conseguiram a arma

2 MAI 2011Por DA REDAÇÃO17h:40

A Polícia Civil ouviu nesta tarde os presos Carlos Henrique da Silva, Adilson Pereira e ainda Fábio Delgado sobre a tentativa de fuga ocorrida na manhã de hoje, no presídio de Segurança Máxima da Capital. Após tentarem fugir e serem avistados por guardas no presídio, os detentos fizeram cerca de dez pessoas reféns por cerca de duas horas.

Entre as vítimas estavam o médico, o psicólogo e o assistente social que atendem na ala de saúde do presídio e também agentes penitenciários que trabalham no local.

De acordo com o delegado Dimitri Palermo, da 3ª Delegacia de Polícia Civil, Carlos Henrique da Silva e Adilson Pereira são os principais envolvidos.Enquanto um mantinha a cabeça do agente sob a mira da pistola. O outro preso cuidava dos outros reféns. A participação de Fábio Delgado teria sido menor no episódio. 

O sequestro só terminou com a chegada da esposa e o advogado de Carlos Henrique até o presídio. Durante o depoimento, os detentos se negaram a dizer como conseguiram a arma.

Os agentes também prestaram informações na Polícia. Os outros reféns serão ouvidos durante esta semana.

A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) pode transferir os internos para o presídio federal. Mas as informações não foram confirmadas pela assessoria da agência.

Carlos Henrique e Adilson Pereira devem responder por porte de arma, evasão mediante violência e lesão corporal.

Leia Também