sexta, 20 de julho de 2018

câmbio

Desvalorização do dólar limitou expansão da indústria brasileira

30 OUT 2010Por Francisco Carlos de Assis, (AE)00h:00

A manutenção da desvalorização do dólar em relação ao real foi a variável que mais evoluiu dentro da Sondagem da Indústria da Transformação em outubro, informou, ontem, o coordenador da pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Aloísio Campelo. Este levantamento é feito trimestralmente. A pergunta sobre quais são os principais fatores limitadores à expansão da produção foi feita a 1.191 representantes da indústria.

Deste total, 67% disseram trabalhar sem limitações. Mas na pesquisa anterior este contingente representava 72%. Ou seja, aumentou o número daqueles que veem pelo menos um fator limitador para a expansão de seus negócios.

Campelo lembra que as respostas são fechadas e apenas uma delas, o item outros, é que deixa aberto espaço para resposta livres e comentários. Foi este quesito que mais cresceu: subiu de 4% para 9% entre julho e outubro e com um salto significativo do câmbio entre os limitadores, de 6% para 17%. “Apesar de a escassez de mão de obra qualificada continuar sendo o maior fator de limitação, o câmbio foi o que mais evoluiu”, afirmou.

A variável câmbio também influenciou o grau de confiança da indústria quanto à Situação Atual dos Negócios. Este corte encerrou o mês de outubro em 125,5 pontos, abaixo da graduação de 127,2 pontos em setembro.

Leia Também