Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

FATOR PREVIDENCIÁRIO

Deputados e governo discutem alternativa

31 AGO 12 - 00h:00AGÊNCIA CÂMARA

Treze anos depois de entrar em vigor em meio a muita polêmica, o fator previdenciário pode estar chegando ao fim. Deputados e governo buscam um acordo que permita votar, após as eleições municipais, o projeto que acaba com o mecanismo usado na concessão de aposentadoria por tempo de contribuição. O acordo se encaminha para a aprovação da fórmula proposta pelo deputado licenciado Pepe Vargas (PT-RS), atual ministro do Desenvolvimento Agrário, chamada de “regra 95/85”.

A regra estabelece que o trabalhador poderá se aposentar quando o somatório da idade e do tempo de contribuição for de 95 para homens e 85 para mulheres. Por exemplo, o homem poderá requerer a aposentadoria quando tiver 60 anos de idade e 35 de contribuição. Atualmente, para evitar que o fator reduza a aposentadoria, um homem de 60 anos precisa ter 40 anos de contribuição ao INSS. A fórmula integra o substitutivo que Vargas apresentou ao PL 3299 na Comissão de Finanças e Tributação e que nunca foi votado.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Regina Duarte chega a Brasília e diz que decisão sobre cargo não sai nesta quarta
SECRETARIA DE CULTURA

Regina Duarte chega a Brasília e diz que decisão sobre cargo não sai nesta quarta

Justiça bloqueia R$ 45,1 milhões de empresas e suspende contrato com governo
SISTEMA DA POLÍCIA

Justiça bloqueia R$ 45,1 milhões de empresas
e suspende contrato

Coordenador de fronteiras não crê que fugitivos do Paraguai estejam no Brasil
FUGA EM MASSA

Coordenador de fronteiras não crê que fugitivos estejam no Brasil

Morenão recebe laudos, mas uso no Estadual será confirmado até sexta-feira
FUTEBOL

Morenão recebe laudos, mas uso no Estadual será confirmado até sexta-feira

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião