terça, 17 de julho de 2018

FEDERAL

Deputados dizem que presídio da Capital é referência

2 MAR 2011Por vivianne nunes16h:45

De volta a Goiás, os deputados estaduais que estiveram em Campo Grande ontem durante visita ao presídio Federal de Segurança Máxima, reuniram a imprensa do Estado para falar sobre a situação em que se encontram os 17 policiais militares presos acusados de participação em um grupo de extermínio que age em algumas cidades goianias. Na oportunidade, o presidente do Conselho de Direitos Humanos da Assembleia, deputado Mauro Rubem (PT), afirmou que o presídio Federal é referência no País. “Precisamos exigir o mesmo padrão de Campo Grande em Goiás”, afirmou.

Durante a coletiva, Rubem evidenciou a importância de se trabalhar outras vertentes para construção de um novo modelo de segurança pública. Para ele, todo esse episódio que trouxe insegurança para os trabalhadores da corporação e para a sociedade, é fruto de um sistema obsoleto que precisa ser reformulado. "Esta foi apenas uma das ações. A partir de agora, vamos intensificar o debate sobre a formação dos militares, integração das policias, agilidade no sistema judiciário e respeito aos Direitos Humanos", evidencia.

Mauro Rubem declarou que o objetivo da viagem, de preservar os Direitos Humanos dos envolvidos, foi atingido com êxito e reforçou que as denúncias sobre maus tratos, feitas pelos familiares dos militares goianos presos na Operação Sexto Mandamento, não procediam. "Fizemos uma avaliação profunda e constatamos que não houve qualquer violação de direitos ou atitudes que poderiam denegrir a imagem dos envolvidos", afirma.

Já o deputado José Lima, que também participou da comitiva em Campo Grande, reforçou que a situação dos presídios de Goiás precisa de ação conjunta entre o Legislativo, Executivo e Judiciário. "A direção da Penitenciária de Campo Grande merece parabéns. Todos nós tivemos que passar por revistas. Ali, a regra é comum para todos. Precisamos trazer isso para Goiás", concluiu.

Leia Também