Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Dengue derruba mais um parlamentar do Estado

Dengue derruba mais um parlamentar do Estado
03/04/2010 23:48 -


Fábio Dorta, de Dourados

Dengue derruba mais um parlamentar sul-mato-grossense. A vítima da vez é o deputado federal Marçal Filho (PMDB). Ele está internado, desde o final da tarde de anteontem, na UTI do Instituto Douradense de Cardiologia (IDC). Antes dele, os deputados estaduais Londres Machado (PR) e Zé Teixeira (DEM), além do senador Delcídio do Amaral (PT), foram internados por causa da doença.
Marçal começou a sentir os sintomas de dengue ainda na quarta-feira quando estava em Brasília, na Câmara dos Deputados, onde recebeu atendimento médico e foi liberado para retornar a Dourados, onde reside. Na tarde de quinta-feira, o estado de saúde se agravou e ele foi encaminhado ao Instituto do Coração.
Pelo fato de o deputado estar bastante debilitado, os médicos do IDC decidiram pela internação imediata. Por medida de precaução, o parlamentar permanecia até o final da tarde de ontem na UTI, proibido de receber visitas.
O assessor do deputado, Sidney Lemos, afirmou que o quadro de saúde de Marçal, de acordo com os médicos, era estável, mas que ainda não há previsão de alta.
Por causa da doença, além do trabalho legislativo, Marçal também deixou de apresentar, nos últimos dias, seu programa diário na rádio 94 FM, que é de sua propriedade. “Ainda é cedo para qualquer previsão. Os médicos nos disseram que o momento é de cautela sobre o período de recuperação”, afirmou Lemos.

Outras vítimas
A dengue já levou outros dois parlamentares da região de Dourados ao hospital. Foi o caso dos deputados estaduais Zé Teixeira e Londres Machado. Outro que ficou “de molho” em um hospital por causa da doença foi o senador Delcídio do Amaral, que ainda está em período de convalescência.
Até o dia 20 de março, foram notificados pela Secretaria Estadual de Saúde 43.119 casos de dengue em Mato Grosso do Sul. No período, foram confirmadas 16 mortes por conta da doença e outros 15 casos de óbito estão sendo investigados.

Felpuda


Certa pré-candidatura à Prefeitura de Campo Grande nasceu com grandes brechas que certamente serão usadas pelos adversários no período da campanha eleitoral, segundo voz corrente nos bastidores políticos. Uma delas: como o postulante vai dizer que fará boa administração se no período em que administrou conhecida instituição passou boa parte do tempo reclamando de crise financeira e ameaçando fechar as portas?