Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Demóstenes diz que é vítima de 'máquina de moer reputação'

Demóstenes diz que é vítima de 'máquina de moer reputação'
03/07/2012 17:15 - AGÊNCIA BRASIL


Em mais uma tentativa de convencer os colegas a votar contra a cassação de seu mandato, o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) sustentou hoje (3) que as gravações da Polícia Federal que servem de prova contra ele foram manipuladas e obtidas de forma ilegal. Segundo o senador, a divulgação de trechos das gravações na imprensa serviram para manchar sua imagem. Demóstenes disse que, combinadas, as ações desenvolvidas pela Polícia Federal e pela imprensa tornaram-se uma “máquina de moer reputação” da qual ele foi vítima. “O título da transcrição virava título das manchetes”, reclamou o senador, referindo-se aos agentes da Polícia Federal responsáveis pela gravações.

Desde ontem (2), Demóstenes, que tinha optado pelo silêncio, deixando a maior parte das declarações para seus advogados, adotou a estratégia de falar, todos os dias, na tribuna do Senado. O objetivo é tentar reverter a possibilidade de cassação de seu mandato. “Reafirmo a todos que sou inocente e que o tempo provará isso”, reafirmou hoje, em discurso, o senador.

Ele reclamou que seu direito à ampla defesa não foi respeitado pelas instâncias de investigação. “Para me investigar ilegalmente, utilizou-se tecnologia de ponta. Para me julgar, usam métodos medievais”, disse Demóstenes, que também reclamou de não ter obtido do Conselho de Ética uma perícia nas gravações, solicitação feita pela defesa durante o processo de quebra de decoro que resultou no pedido de cassação.

Felpuda


Malfeitos que teriam sido praticados em tempos não tão remotos podem ser a pedra no caminho de pré-candidatura que está sendo costurada. As conversas ainda estão nas “ondas da rádio-peão”, mas, com a proximidade da campanha eleitoral, há quem diga que isso se tornará uma tremenda dor de cabeça para quem vai enfrentar as urnas. Pior:  o dito não seria culpado direto, mas sim a sua...  Bem, deixa rolar para ver onde vai parar.