Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONSUMO

Demanda de energia sobe 3,7% em 2013

Demanda de energia sobe 3,7% em 2013
07/01/2014 00:00 - Folhapress


O consumo de energia no Brasil, medido pelo ONS (Operador Nacional do Sistema) subiu 3,7% em 2013, segundo dados divulgados ontem.

Em dezembro do ano passado, o total de energia atingiu 64.348 megawatts médios, volume 2,9% maior do que no mesmo mês de 2012 e 0,8% abaixo do registrado em novembro do ano passado.

Na média do ano, o subsistema Sudeste/Centro-Oeste teve alta de 1,9% na comparação com 2012; o Sul teve alta de 4%; o Nordeste teve um consumo de energia 6,5% maior e o Norte, de 12,9%.

De acordo com o ONS, o consumo de energia em dezembro foi influenciado pelo subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que corresponde a 60% de toda carga de energia consumida no país e concentra mais da metade do parque industrial brasileiro.

A base de comparação mais alta em dezembro de 2012, explica o operador, impactou no crescimento desse ano.

Temperatura
No último mês de 2012, as temperaturas ficaram acima do esperado para a época do ano, significando em aumento da carga residencial e comercial pelo maior uso de aparelhos de ar-condicionado e ventilação.

O fraco desempenho da indústria em dezembro de 2013 também foi apontado pelo ONS como fator que influenciou a variação em relação a 2012.

Em dezembro, o sistema Sudeste/Centro-Oeste teve queda de consumo da ordem de 0,5%, enquanto o subsistema Sul subiu 4,8%; o Nordeste, 2,5%; e o Norte, 30,7%, taxa distorcida pela entrada da região no SIN (Sistema Integrado Nacional).

Sem a integração do subsistema Norte, feita em julho de 2013, a taxa total em dezembro seria de apenas 1,3%, explicou o operador.

Felpuda


É grande a expectativa em torno de qual foi a justificativa de conhecida figura que beneficiou sujeito, e este, aproveitando a, digamos, boa vontade demonstrada, simplesmente “sumiu do mapa”. Órgão nacional pediu explicações para o “benfeitor”, e o prazo já venceu. Como as decisões por lá não ficam escondidas do distinto público, logo, logo, a curiosidade deverá ser contemplada. É esperar para conferir!